Médicos e auxiliares enfrentam dificuldades para lidar com a disparada de casos de infecção pelo novo coronavírus no Japão. A tendência de recorde de novos casos este mês tem sequência com o anúncio de mais números sem precedentes em várias partes do país.

Nas últimas horas, foi divulgado o registro em todo o Japão de mais de 210 mil novos casos. Vinte e cinco das 47 províncias tiveram números nunca vistos.

A concentração maior é em Tóquio. O governo metropolitano da capital do país anunciou cerca de 30 mil casos com aumento de 40% em apenas sete dias. A disparada dos números prejudica os serviços de transporte de emergência na metrópole.

Calor
Segundo autoridades, em meio ao calor, equipes de emergência têm dificuldade para encontrar leitos hospitalares vagos. Ao mesmo tempo, é necessário atender um número crescente de pessoas que sofrem de exaustão por calor.

No entanto, o governo do Japão afirma ser desnecessária mais uma série de medidas de restrição de atividades de negócios e empresas porque permanece baixa a quantidade de casos graves e mortes.

O primeiro-ministro Kishida Fumio disse que tem dado prioridade a medidas para conter as infecções, por exemplo, com a ampliação do universo de pessoas qualificadas a receber uma quarta dose de vacina. Ele afirmou que o objetivo é não fazer cessar as atividades sociais e econômicas.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.