A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Escola de Saúde Pública e em parceria com a Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), efetivaram um Termo de Cooperação Técnica para a realização do Curso de Especialização em Hansenologia. São ofertadas 20 vagas destinadas aos médicos que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso.

As vagas serão distribuídas entre as 16 Regionais de Saúde, com certificação pela Escola de Saúde Pública e pela Sociedade Brasileira de Hansenologia. Será aplicada uma prova de título para a obtenção da titulação de hansenólogo.

A medida é importante para o Estado de Mato Grosso, que é considerado hiperendêmico para a hanseníase e ocupa a 1ª posição no país com o maior número de casos da doença.

De acordo com as áreas técnicas da SES, o SUS precisa de 30 a 60 médicos com essa formação acadêmica para atuar no diagnóstico e reabilitação da hanseníase em Mato Grosso.

Segundo a diretora da ESP-MT, Silvia Tomaz, o edital que contém as informações sobre o curso de especialização e a data de inscrição será divulgado em maio.

“Essa parceria ocorre em um momento em que a Escola de Saúde Pública retoma suas ações educacionais de especializações após a pandemia, com o objetivo de formar e qualificar os médicos para atender essa demanda” explicou a diretora.

A ação engloba, de forma conjunta, as áreas técnicas do Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Corrêa (Cridac), Centro Estadual de Referência em Média e Alta Complexidade (Cermac), Laboratório Central do Estado (Lacen) e da Coordenadoria de Doenças Crônicas da SES.