Uma mãe confessou que matou a própria filha de 11 anos com socos e chutes após a garota demorar para voltar da padaria, na cidade de Timbó, em Santa Catarina, na última quarta-feira (13), segundo informações da polícia local. 

Ao tirar satisfação com a criança, a mãe, Tania, de 26 anos, teria descoberto que a filha, Luna, estava mantendo algum tipo de relação sexual com um suposto namorado.

Horas depois da agressão, a mãe da menina e o companheiro dela, Fabiano, de 41 anos, chamaram o Corpo de Bombeiros, alegando que a menina teria caído da escada. 

Quando o perito chegou ao local do crime, deparou-se com vestígios de sangue no interior da residência. Luna já estava morta havia cerca de quatro horas.

A polícia desconfiou do depoimento do casal. Durante investigações, Tania, em meio a diversas contradições, confessou ter matado a filha com chutes e socos. Ela e o padrasto foram detidos. A polícia investiga a participação dele no crime e, como foi achado sangue nas partes intímas da garota, se Luna foi vítima de abuso sexual.

Contra o padrasto existem ao menos 35 boletins de ocorrência. Ele também foi indiciado por dois crimes. Até a conclusão das investigações, o casal permanece preso.