O Fundo Estadual de Saúde, gerido pela Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), recebeu o certificado Nível de Maturidade da Gestão, categoria Bronze 3, do Governo Federal. O documento reconhece a adoção de práticas de excelência na gestão de transferências de recursos da união.

“Esse certificado é o resultado do trabalho árduo da SES, que administra e aplica corretamente os recursos federais na Saúde do Estado, proporcionando melhorias nas estruturas das unidades e qualidade na prestação de serviço aos usuários do SUS”, diz a secretária de Estado de Saúde, Kelluby de Oliveira.

O documento, emitido na terça-feira (26.04), é reconhecido pelo Ministério da Economia, por meio da Secretaria de Gestão, da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, em conformidade com a portaria nº 66, de 31 de março de 2017, que dispõe sobre critérios de excelência para a governança e a gestão de transferência de recursos da União operacionalizadas por meio da Plataforma+Brasil.

Para o presidente do Comitê Setorial de Governança e Gestão para implementação do Modelo de Excelência em Gestão das Transferências da União da SES, Flávio Pereira de Carvalho, o certificado é um reconhecimento para a SES.

“Os servidores buscam alcançar um padrão de excelência na governança e gestão, com maturidade na tomada das decisões institucionais, visando a melhoria contínua das práticas e dos produtos aos usuários dos seus serviços”, avaliou.

O Modelo de Governança e Gestão é formado por padrões de referência para a administração organizacional, constituídos pela integração e compilação de boas práticas.

O objetivo é contribuir com o aumento da maturidade de gestão e governança no âmbito dos órgãos que operam recursos oriundos das transferências da União e aprimorar a efetividade na entrega de valor público à sociedade brasileira.

“Por meio deste reconhecimento, a SES-MT demonstra o cuidado com a gestão pública e a consideração com a população mato-grossense, tendo em vista que os indicadores avaliados apontam para um serviço mais qualificado e transparente”, concluiu a secretária executiva, Deisi Bocalon.