Somente no mês de março, 192 pessoas foram presas em flagrante por embriaguez ao volante e 351 pessoas inabilitadas foram flagradas na direção de veículos. Os dados consideram as 43 operações integradas diárias e de “Lei Seca” realizadas pelas forças de Segurança Pública do Estado nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Nova Mutum e Barra do Garças.

A embriaguez ao volante é crime previsto no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro. Em uma abordagem de fiscalização, o condutor que apresentar índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido é preso, deve pagar multa no valor de R$ 2.934,70 e tem a CNH suspensa, além de responder por crime.

“Apesar das medidas punitivas severas para quem dirige alcoolizado, os flagrantes continuam recorrentes em todas as nossas operações de fiscalização. A conduta imprudente coloca em risco a vida do condutor e de terceiros no trânsito e é causadora de muitos acidentes gravíssimos, até mesmo com casos fatais. Quem dirige sob efeito de álcool tem o reflexo reduzido, assim como o tempo de reação”, destacou a gerente de Fiscalização de Trânsito do Detran-MT, Kelli Lopes Felix. 

Outra conduta recorrente nas barreiras de fiscalização de trânsito é a de pessoas conduzindo veículo sem possuir habilitação. Somente no mês de março, 351 pessoas foram flagradas em abordagens dirigindo sem serem habilitadas. A conduta é uma infração de trânsito de natureza gravíssima prevista no artigo 162, I do Código de Trânsito Brasileiro, com multa no valor de R$ 880,41, e que também coloca em risco a segurança no trânsito.

“Essa também é uma conduta que pode gerar consequências graves e até irreversíveis. É um desrespeito à vida. O trânsito seguro é uma responsabilidade e direito de todos e cada um precisa fazer a sua parte”, reforçou a gerente.

Fiscalização

No mês de março foram fiscalizados, ao todo, 3.276 veículos, sendo que 1.090 foram autuados e 921 foram removidos. Também foram realizados 2.426 testes de alcoolemia e confeccionados 1.571 Autos de Infração de Trânsito, sendo 386 por condução de veículo sob efeito de álcool.

Diariamente, o Detran-MT e as demais forças de Segurança Pública do Estado estão nas ruas com o objetivo de reduzir os índices de irregularidades administrativas, civis e até criminais que colocam em risco a vida das pessoas no trânsito, buscando conscientizar, estimular boas práticas e a mudança de comportamento no trânsito para salvar vidas.

As operações diárias em Cuiabá e Várzea Grande são realizadas pela equipe de fiscalização do Detran em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPMTRAN).

Já a operação Lei Seca é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), com participação do Detran-MT, Polícia Militar (PMMT), por meio do Batalhão de Trânsito; Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran); Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob), Guarda Municipal de Várzea Grande, e Serviço de Operações Especiais (SOE) do Sistema Penitenciário.