A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) deu início ao processo de seleção de alfabetizadores, definição de coordenadores locais e, de 21 a 31 de março, inicia a capacitação de equipes e formação de turmas para o início das aulas do Programa Mais MT Muxirum. O planejamento prevê o início das aulas em 4 de abril.

Essa ação é desenvolvida em parceria com as prefeituras municipais, instituições religiosas, sindicatos, clubes de serviços, sindicatos rurais e outros segmentos organizados da sociedade mato-grossense. 

Com a meta de atender em 2022 cerca de 30 mil pessoas com idade a partir de 15 anos em todas as regiões de Mato Grosso, o programa fechou mais uma parceria em Cuiabá. O Centro Espírita Obras Sociais Viana de Carvalho, no bairro Jardim Florianópolis, solicitou à Seduc a sua adesão ao Mais MT Muxirum nesta quarta-feira (09) e já levou a certeza de que o pleito será atendido. “Com essa resposta da sociedade, a tendência é de superação das metas”, avalia Manoel Sátiro, coordenador do programa na Seduc.

A instituição, mantida pela Associação Espírita Wantuil de Freitas, atende 160 alunos em parceria com a prefeitura de Cuiabá e, com o Estado, mantém outros 170 alunos com salas anexas do 1º ao 6º ano. A parceria com o Programa Mais MT Muxirum nasceu após a equipe de professores das Obras Sociais Viana de Carvalho identificar que muitos dos alunos do Ensino Fundamental não recebiam ajuda dos pais na execução das tarefas de casa.

“Muitos desses pais não sabem ler ou escrever. Identificamos essa demanda e já temos 50 deles cadastrados para ingresso ao Muxirum. O bom é que a procura por vagas não para. Por meio dessa parceria, vamos resolver duas situações de uma só vez”, comemora Mariza Leal, coordenadora de Educação Infantil das Obras Sociais Viana de Carvalho.

Manoel Sátiro reconhece a importância da família para o pleno desenvolvimento dos estudantes e aplaudiu a iniciativa das Obras Sociais que tem a direção do professor Paulo Mario Martins. Sátiro destaca que o desempenho dos alunos melhora quando os pais acompanham as notas, apoiam a instituição de ensino, proporcionam um ambiente adequado aos estudos e, principalmente, participam da execução das tarefas de casa.

Segundo ele, a criança precisa receber responsabilidades cada vez maiores à medida que se torna apta a cumprir esses deveres, afinal, o papel dos pais é orientar, estabelecer metas e se colocar à disposição para ajudar a solucionar dificuldades, desde que isso não signifique assumir atribuições do professor ou do próprio estudante.

“No entanto, esses pais precisam estar alfabetizados para que tudo isso ocorra. Por isso destacamos tanto a importância do Mais MT Muxirum na redução do índice de analfabetismo de 6% para 3% em Mato Grosso”, finaliza

Mais MT Muxirum

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado da Educação, investe R$ 14,7 milhões no programa, com o objetivo de erradicar o analfabetismo e ampliar o acesso à educação. O Mais MT Muxirum foi retomado no ano passado, a partir do Decreto 1.107.Mesmo com as dificuldades ocasionadas pela pandemia da Covid-19, contou com a participação de 58 municípios e cerca de 10 mil alunos matriculados.

Tem como meta diminuir a taxa de analfabetismo em Mato Grosso, alfabetizando adultos e idosos. O curso tem duração de 270 horas, distribuídas em seis meses, com carga horária mínima de 10 horas semanais.