Quatro motoristas foram presos por embriaguez ao volante na 29ª Operação Lei Seca, na noite de quarta-feira (30.03), na Avenida Dom Orlando Chaves, bairro Ponte Nova, em Várzea Grande.

Na operação, dez condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, sendo autuados pela prática. Três motoristas se recusaram a fazer o teste de alcoolemia.

Outros 18 motoristas foram detidos por conduzirem sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e 36 por estarem com veículo sem registro ou não licenciado.

Nesta operação, foram registrados 78 Autos de Infração de Trânsito (AITs). Vinte e três motoristas assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) sendo 22 por conduzir veículo sem possuir CNH e um por receptação.

Ao todo, 170 veículos foram fiscalizados, dentre eles, 58 foram removidos, dos quais 28 carros e 30 motocicletas. Outros 61 foram autuados. Os agentes recolheram 13 documentos, sendo 10 CNHs e três Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLVs).

A coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), major PM Monalisa Furlan Toledo, chamou atenção para o número de pessoas detidas que não possuem CNH.

A conduta de conduzir veículo sem possuir CNH é uma infração de trânsito prevista no artigo 162, I do Código de Trânsito Brasileiro com penalidade de natureza gravíssima e multa no valor de R$ 880,41.

“Nesta edição tivemos um alto índice de pessoas sem a habilitação, além de ser uma conduta irregular, traz sérios riscos à população como acidentes de trânsito que podem custar uma vida”.

A Lei Seca é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp) e nesta edição contou com as forças integradas da Polícia Militar, por meio do Batalhão de Trânsito (BPMTran); da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran); do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Guarda Municipal de Várzea Grande.