A história e os avanços da comunidade negra em Mato Grosso ficarão em evidência até o dia 21 de março durante a programação da 2ª edição do projeto Agitando a Resistência Negra. O evento é realizado pelo Instituto de Mulheres Negras (Imune-MT), com patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), e conta com rodas de conversas, festival de hip hop, mostra de cinema negro e premiação.

“Agitando a resistência negra vem agitar, fazer barulho, mostrar, tirar da invisibilidade a voz, as conquistas e o trabalho do povo negro.  Somos mais de 60% da população do estado e queremos discutir, propor políticas, avaliar até que ponto avançamos e o que podemos avançar mais”, destaca a presidente e fundadora do Imune-MT, Antonieta Luisa Costa.

Antonieta relembra ainda que há diversos e valiosos trabalhos por todo o Estado e que o objetivo é continuar valorizando e evidenciando a história do povo negro em Mato Grosso.

“Essa edição, com a parceria da Secel, está sendo maravilhosa. É mais uma fase desse processo para trazer à tona as lutas, as conquistas, a esperança de que a equidade na política de direitos aconteça de fato”. 

A programação do projeto conta com atividades online e presenciais que visam proporcionar momentos de reflexão e troca de saberes. Na noite dessa terça-feira (08.03), o tema da roda de conversa foi ‘Mulheres Negras: Cultura, Saber e Resistência’, e está disponível no Instagram @imunemt.

Nesta quarta-feira (09.03), às 19h, acontece a roda de conversa ‘Povos de Matriz Africana: Cultura e Resistência Negra’. Na quinta-feira (10.03), às 19h, a roda debaterá o tema ‘Imigrantes: Cultura e Resistência na Diáspora’. Ambos presenciais, os encontros serão realizados no Centro Cultural Casa das Pretas, que fica na Praça da Mandioca, em Cuiabá.

Na próxima segunda-feira (14.03), às 7h, a escola estadual Prof. Amorim Silva, localizada no bairro CPA 3, em Cuiabá, acolhe a roda de conversa ‘Mulheres, Periferia e Hip Hop’. E no dia 16 de março, às 18h, ocorre o debate online sobre ‘Afrofuturismo’, que será transmitido pela rede social instagram.

De 16 a 19 de março, a VI Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso integra também a programação, com transmissão online.  Já no dia 20 de março, a agenda fica por conta do Festival Hip Hop Contemporâneo, que será realizado na Praça Cultural do bairro Jardim Vitória, na capital.

Para encerrar a edição deste ano, o evento premia as personalidades que agitam a resistência negra em Mato Grosso. A premiação, que ocorre no dia 21 de março, às 19h, terá como palco o Cine Teatro Cuiabá.

 “Convido todos e todas a celebrar conosco a existência negra. A ação tem financiamento do Governo de Mato Grosso, por meio da Secel, e é totalmente gratuito. São muitas as atividades, que já estão acontecendo, para celebrar a resistência, a cultura, a experiência, os modos de vida, as artes e as lutas negras”, convoca o secretário adjunto de Cultura da Secel, Jan Moura.

A 2ª edição do Agitando a Resistência Negra conta também com o apoio cultural da deputada federal Rosa Neide e dos parceiros Favelativa e Coletivo Quariterê.

Serviço

Agitando a Resistência Negra – 2ª edição 

Quando: 07 a 21 de março de 2022

Atividades: rodas de conversas, festival de hip hop, mostra de cinema negro e premiação

Transmissões online e mais informações: instagram @imunemt