O clima de Páscoa já toma conta dos supermercados da Grande Cuiabá e de lojas de chololates. As ‘parreiras’ e prateleiras dos estabelecimentos já estão repletas de ovos de chocolate. No entanto, a celebração deste ano deve ser mais “salgada” em relação aos anos anteriores. Isso porque os preços dos tradicionais alimentos subiram, em média, 15% em relação ao ano anterior.

Mesmo com os custos elevados e com a menor disponibilidade de produtos, que teve retração de 15%, a perspectiva do segmento é otimista para as vendas.

Conforme os dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o volume de ovos comercializados até fevereiro tiveram faturamento 48% maior que no mesmo período de 2021 e 54% maior do que em 2020. O índice também foi 11% maior do que em 2019, último ano pré-pandemia.

De acordo com a gerente regional de operações da Rede Comper MT, Izilda Maria da Silva, a projeção é De acordo com a gerente regional de operações da Rede Comper MT, Izilda Maria da Silva, a projeção é que as vendas de ovos de chocolate neste período tenham crescimento de até 12 pontos percentuais no comparativo anual. Uma das que vão aproveitar a data para comprar os tradicionais doces é a empresária Flávia Ricci. Ela reclamou dos preços, mas vai controlar outros tipos de gastos para poder presentear os filhos e sobrinhos.

“Além de todo o significado religioso da Páscoa, os ovos de chocolate fazem parte do imaginário infantil. Ainda mais depois de toda a loucura que foi o pico do coronavírus. Felizmente, as coisas estão voltando ao normal”, comemora.

A grande aposta da rede de supermercados é bombar os bombons, barras e tabletes de chocolate, que têm preços mais em conta. “No ano passado, tivemos alta de 40% e a nossa expectativa é crescer no mesmo patamar este ano”, projeta Izilda Maria.

Esta é a estratégia que o comerciante Pedro Almeida vai adotar para garantir que o coelhinho não deixe de visitar os seus 3 filhos. “É só utilizar a matemática ao nosso favor. Uma barra de chocolate tem, praticamente, a mesma quantidade do ovo e custa de 3 a 4 vezes menos. Dessa forma, ainda podemos ter uma variedade muito maior. É uma maneira mais eficiente e barata de curtir a Páscoa com a família sem deixar de aproveitar e comer muito chocolate”.