Mato Grosso ocupa a 1ª posição em Taxa de Crescimento anual de Potencial de Mercado entre os estados do Brasil, pelo terceiro ano consecutivo, com nota 100. Os dados são do Ranking de Competitividade dos Estados 2021, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Em segundo lugar está o Amazonas, com nota 95,1.

O indicador Taxa de Crescimento, inserido no pilar Potencial de Mercado, refere-se à média móvel de quatro períodos para a taxa de crescimento anual do Produto Interno Bruto (PIB) real.

O Estado também cresceu 16 posições no pilar de competividade solidez fiscal no último triênio. A solidez garante que o Estado possui um ambiente de negócios seguro e apto para investimentos com base na carga fiscal praticada.

Em 2019, Mato Grosso obteve nota 38,2 em solidez, no ano seguinte subiu para 40.4 e em 2021 alcançou a nota 94, crescimento de 146%. Atualmente ocupa a 2ª colocação em relação aos demais estados brasileiros, ficando atrás apenas do Espírito Santo, primeiro lugar, com nota 100.

O ranking de competitividade é composto por 10 pilares, são eles: Segurança Pública; Sustentabilidade Social; Infraestrutura; Educação; Solidez Fiscal; Eficiência da Máquina Pública; Capital Humano; Inovação, Potencial de Mercado e Sustentabilidade Ambiental. No total, o ranking avalia 86 indicadores diferentes.

O levantamento apontou ainda Mato Grosso como o 1º Estado em transparência das ações de combate ao desmatamento nos anos de 2020 e 2021. E em 3º em Potencial de Mercado, no âmbito nacional, neste mesmo período.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, as avaliações positivas só corroboram a pujança do Estado e o crescimento obtido nesta gestão.

“Além das excelentes colocações que estamos galgando ano a ano em diversos indicadores, ainda somos referência em gestão fiscal, com nota “A” no Tesouro Nacional. A mais alta posição no ranking nacional, o que possibilita que o Estado economize recursos públicos, sobrando mais dinheiro para investir em obras e ações voltadas à população”, resume Miranda.

Ranking de Gestão e Competitividade dos Estados

O Ranking de Gestão e Competitividade dos Estados analisa 86 indicadores, distribuídos em dez pilares temáticos considerados fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos estados brasileiros: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal, Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação.