Nos últimos três anos, o Governo Estadual investiu R$ 63.451.078,44 milhões na reforma e ampliação do Hospitais Regionais de Mato Grosso. Os investimentos, realizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), possibilitou o incremento de leitos na Rede Estadual de Saúde.

Em janeiro de 2019, o Estado ainda não mantinha o Hospital Estadual Santa Casa. À época, os Hospitais Regionais de Cáceres, Rondonópolis, Colíder, Sorriso, Alta Floresta e Sinop, além do Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, dispunham de 640 leitos, dos quais 94 eram de UTI e 546 eram clínicos. 

Em 2022, já com o Hospital Estadual Santa Casa em funcionamento e após reformas e ampliações das demais unidades de saúde, houve um aumento de aproximadamente 200% no número de leitos, totalizando 1.273 leitos, dos quais 252 são intensivos e 882 clínicos. Conformo o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, o aumento de leitos só foi possível devido ao trabalho árduo da atual gestão na modernização dos hospitais. 

“Tivemos muitos desafios ao longo desses anos, sendo o principal deles a pandemia da Covid-19, mas nós estamos conseguindo enfrentar as dificuldades e cumprir com a meta da atual gestão que é fazer uma grande transformação nas unidades de saúde existentes e entregar uma rede hospitalar totalmente modernizada para a população mato-grossense, além de lançar cinco novos hospitais”, declarou o gestor.

A maior adequação do Estado, até o momento, e a mais rápida – finalizada em apenas 45 dias – é a do Hospital Metropolitano, concluída em maio de 2020. O local passou por uma grande reforma e ampliação, que totalizou um aporte em estrutura física de R$ R$ 24.260.521,94 milhões. No local, foi edificada a capacidade de 210 novos leitos, entre clínicos e de UTI, para o atendimento de pacientes em tratamento da Covid-19. 

Outra obra já concluída pela SES foi a de ampliação do Hospital Regional de Sorriso, cujo investimento total foi de R$ 13.067.776,56 milhões. A reforma, realizada entre abril e agosto de 2021, possibilitou a ampliação de 1.923,54 metros quadrados em estrutura, além da modernização da cozinha, da recepção, do telhado e da compra de equipamentos e mobiliário. 

O valor também permitiu a implantação de novos leitos de UTI e enfermaria na unidade de saúde. A unidade regional de Sorriso ainda passa por reforma e deverá ser 100% revitalizada, melhorias que beneficiarão outros 16 municípios da região.  

Já o Hospital Regional de Colíder recebeu, entre fevereiro e abril de 2021, melhorias na ordem de R$ 11 milhões. Foram adquiridos móveis e equipamentos para a unidade, além de ampliado de 1,17 mil metros quadrados no local. A readequação contribuirá para um atendimento de mais qualidade aos moradores de seis município da região, além da população indígena do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kayapó, que tem a unidade de saúde como referência. 

O órgão estadual ainda ampliou, entre junho e agosto de 2021, o Hospital Regional de Cáceres e implementou 10 novos leitos de UTI e 20 novos leitos de enfermaria. Os investimentos estão avaliados em R$ 5.018.288,32 milhões. O hospital atende 22 municípios da região. 

Mais obras 

Entre as obras entregues pela atual gestão, está a do Hospital Estadual Santa Casa. A unidade foi totalmente readequada pelo Governo de Mato Grosso que, em maio de 2019, requisitou a estrutura do hospital – até então filantrópico – e passou a gerir a unidade, que chegou a ficar fechada por quatro meses. No Hospital, foram investidos cerca de R$ 3 milhões.

No interior do Estado, o Hospital Regional de Rondonópolis, que é referência para 19 municípios da região, passou por diversas melhorias e ampliações entre os anos de 2019, 2020 e 2021, que incluem a reforma do Pronto Atendimento, da recepção e fachada, além da construção de novos leitos de enfermaria e UTI. Foram aplicados na obra um montante de R$ 3 milhões. Atualmente, a obra avança por outros setores do hospital.

O Hospital Regional de Sinop recebeu, entre outubro de 2019 e maio de 2020, investimentos totalizados em R$ 1,5 milhão. Foram realizados reparos e adequações no Centro Cirúrgico, fachada e construídos novos leitos de UTI. A unidade já tem mais de 75% de sua estrutura modernizada e será completamente revitalizada, beneficiando 18 municípios da região. Também está em obra, no local, o bloco administrativo e a enfermaria pediátrica. O valor do empreendimento está avaliado em R$ 800 mil; o hospital deve ser entregue 100% finalizado ainda no primeiro trimestre de 2022. 

Em Alta Floresta, um investimento de R$ 1,2 milhão, realizado entre outubro de 2019 e junho de 2020, permitiu a reforma da UTI e da cozinha. Contudo, um novo Hospital Regional será construído no município, sendo que já foi lançada a licitação para a construção. Atualmente, a unidade atende seis municípios da região.