A Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), através da Secretaria Adjunta de Cidadania e Inclusão Socioprodutiva (Sacis), realiza cursos gratuitos destinados às famílias do Programa SER Família inscritas no Cadastro Único.

Já estão em andamento 11 cursos nos municípios de Aripuanã, Cuiabá, Poconé, Rosário Oeste, Várzea Grande e Nova Mutum, nas áreas de Gestão, Tecnologia de Informação e Construção Civil, como: Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Operador de Computador, Pedreiro de Alvenaria, Revestimento entre outros. As aulas são ministradas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

O curso de Assistente de Recursos Humanos, ofertado na Escola Estadual Agenor Ferreira Leão no bairro Tijucal, é ministrado pela Meire Vieira, uma das colaboradoras do SENAI. Ela diz que seus alunos estão muito gratos pelo curso e no que ele pode proporcionar com a qualificação profissional.

“A oportunidade que a Setasc está proporcionando para eles se qualificarem é de muita valia. É excelente para os alunos que estão desempregados, outros são adolescentes indo pro campo de trabalho agora. Então ver isso tem sido muito gratificante, são alunos muito bons, são da comunidade, alguns um ou dois são alunos da escola, mas em outro momento a maioria são da comunidade. E estão maravilhados, com a oportunidade de fazer um curso como esse”, afirma.

Para Lucimar Souza, moradora do bairro Altos do Coxipó, essa iniciativa do Governo de Mato Grosso é muito importante para a população que não tem condições de investir em um curso profissionalizante. “Ter o curso próximo a nossa casa é otimo. Se fosse longe não conseguiríamos participar e isso facilita muito em não precisar se deslocar para o centro. Este curso pode abrir muitas portas de emprego”, destaca.

Já no bairro Jardim Florianópolis, o curso de Assistente Administrativo é ofertado no Obras Sociais Vianna de Carvalho. A responsável pela turma e colaboradora do SENAI, Gláucia Maria Rodrigues, destaca que a sua turma é composta em grande maioria por mães da comunidade e que também conta com a participação de jovens.

“Esses jovens e adultos que estão envolvidos no curso buscam a qualificação para terem mais oportunidades no mercado de trabalho e também desenvolvimento pessoal, conhecimentos de novas tecnologias”, conclui.

Elzenir Rodrigues de Souza, moradora do bairro Jardim Florianópolis, também destaca que ter a oportunidade de participar do curso e não precisar se deslocar do bairro é muito benéfico.

“Todos nós estamos em busca de melhoria de vida e isso vem através do trabalho, que por sua vez precisa ter uma boa qualificação. O governo com essa iniciativa está de parabéns, principalmente por oportunizar muitas mães de se qualificarem, jovens à procura do seu primeiro emprego e a possibilidade de crescimento profissional”, conclui.

Dona Antônia Marques, 67 anos, é a aluna mais experiente da turma de Operador de Computador e agradece a iniciativa do Governo de Mato Grosso, porque não são todos que possuem condições de pagar um curso.

“É uma iniciativa muito boa para todos que não tem condições de pagar um curso, porque geralmente são cursos caros. Eu tenho um computador em casa, mas não uso. Agora com o curso vou ter novas experiências no mundo digital. Tenho 67 anos e não estou impossibilitada de trabalhar sentada e conseguir entrar no mercado de trabalho. Agradeço ao governador Mauro Mendes e à primeira-dama, Virginia Mendes, pelo trabalho feito em todo o Estado. Eu e minha família não nos arrependemos de ter votado nele e esperamos mais benefícios para a nossa comunidade”, diz.

O professor do curso de Operador de Computador, Leonardo Villa, em andamento no bairro Nova Esperança II, conta que no curso os alunos aprendem desde a parte de informática básica, pacote office e como navegar na internet. 

“Esses estudantes vão entrar no mercado de trabalho e as competências que aprendem aqui são as mesmas que eles vão utilizar no trabalho. Fazer uma planilha eletrônica, salvar um arquivo na pasta, confeccionar um ofício no editor de texto, apresentar slides, enviar um e-mail. Todas essas competências são muito importantes hoje para o mercado de trabalho. Como as aulas acontecem no bairro onde os alunos moram, estão sempre presentes, são interessados e possuem um bom aproveitamento. Eles veem as aulas como uma oportunidade, já que não precisam se deslocar para uma escola mais longe”, finaliza.