O cacerense Marcelo Francisco de Paula, 46 anos, acorda todos os dias às 5h para tirar leite de 35, das 45 vacas que tem em sua propriedade, no sítio Novo Horizonte, na Gleba Bacurizal, em Nova Lacerda, região Oeste do Estado. Junto com a esposa e a filha, ele retira 250 litros de leite diariamente para vender ao laticínio, hoje, a principal fonte de renda familiar.

Para alimentar o gado leiteiro na época da seca, entre os meses de julho a setembro do ano passado, ele optou pelo plantio de milho, que usou para a fabricação de silagem. Essa forma de alimento tem sido a alternativa mais utilizada em pequenas propriedades, diante dos altos custos da ração bovina. O produtor afirma que sem o apoio do Governo do Estado essa opção seria inviável.

“Foi a primeira vez que plantei milho para fazer silagem, porque tive o apoio das máquinas do Governo para podar e triturar a plantação. Sem esse suporte, teria que gastar pelo menos R$ 8 mil com aluguel do trator, carreta basculante e os custos da mão de obra do operador, ou seja, não teria condições de custear a vinda dos equipamentos para Nova Lacerda”, diz Marcelo de Paula, que destinou 2 dos 102 hectares que possui para criar gado leiteiro.

Essa tem sido a realidade de diversos produtores familiares de Mato Grosso que tiveram a possibilidade de acesso aos maquinários cedidos pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), por meio do programa Mais MT, de forma gratuita e permanente em 2021. O objetivo é fortalecer o setor e com isso beneficiar diretamente mais de 120 mil famílias que vivem da atividade.


Em três anos, quase R$ 50 milhões foram investidos na agricultura familiar o que fomentou a economia regional

Nova Lacerda, por exemplo, recebeu da Seaf um trator agrícola 4×4 com potência de 110 CV, uma carreta basculante com capacidade para seis toneladas e uma grade aradora com 18 discos de 28 polegadas. O município também recebeu um veículo pick-up Strada, oito resfriadores de leite e 600 toneladas de calcário, que foram repassados para a prefeitura fazer a gestão deles junto aos produtores rurais.

Em três anos, o Governo do Estado investiu R$ 48,8 milhões na compra de máquinas pesadas, tratores e veículos. Com esses recursos foram adquiridos 54 veículos Fiat Strada, 53 tratores, 53 grades aradoras, 42 carretas basculantes, 29 motoniveladoras, 20 veículos pick-up Hillux, 12 escavadeiras hidráulicas, 11 pás carregadeiras, cinco rolos compactadores, três caminhões refrigerados e cinco caminhões baús. 

Outro produtor rural, Enedir da Cruz, 56 anos, de Carlinda, destaca que Mato Grosso nunca tinha visto investimentos como esse na área da agricultura familiar. Ele recebeu 2 toneladas de calcário para promover a correção de solo dos 8 hectares da sua propriedade, onde cultiva frutas como mamão e banana.

“Na minha área trabalhamos eu, minha esposa e meu filho, ou seja, é um trabalho essencialmente familiar. Toda nossa renda vem daqui e esse calcário chegou em excelente momento, porque não teríamos condições por ele, a situação está muito difícil. Para nós, aqui no campo, é essencial esse apoio do Governo”.


Além dos maquinários, foram destinados resfriadores de leite, calcário e veículos para os pequenos produtores 

Expansão da apicultura

Outro que exalta a ajuda efetiva do Governo do Estado é o apicultor Raiaque de Oliveira, 41 anos, morador de Santo Afonso. Ele recebeu 5 das 60 caixas de mel que a Seaf destinou ao município e aguarda o fim do período de chuvas para instalar os novos pontos de colmeias.

“Ingressei na atividade sozinho e tudo que sei foi pesquisando na internet e perguntando a quem já estava antes na apicultura. É a primeira vem que recebo um apoio de fomento ao setor e confesso que ao receber essas caixas, fiquei ainda mais estimulado com a nova profissão”, comenta Raiaque de Oliveira, que possui 18 caixas de mel em atividade, dada uma delas colhe em média até 40 kg de mel por ano.


Programa Mais MT amplia produção de mel: um exemplo de sucesso é o produtor Raiaque Oliveira, de Santo Afonso

Para o fomento da apicultura, o Governo do Estado já distribuiu 2.357 caixas de mel para 16 municípios, que foram montadas com madeira apreendida em fiscalizações realizadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e construídas pelos reeducandos da Fundação Nova Chance. Com o programa MT Mais, devem ser entregues 6 mil caixas de mel a agricultores familiares e indígenas de todas as regiões até o final de 2022.


Entregas somaram investimento histórico do Governo na agricultura familiar, contemplando os 141 municípios