Como parte da carga horária e grade curricular do novo ensino médio, estudantes da Escola Estadual Patriarca da Independência, em Tangará da Serra, participaram nesta terça-feira (29.03) da aula inaugural do curso de técnico em Agricultura com ênfase em Horticultura, realizado por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Universidade de Mato Grosso (Unemat).

Esta é a primeira escola do campo em Mato Grosso a realizar o curso.  A turma conta com 36 alunos do ensino médio. A atividade faz parte de um projeto piloto e complementa a proposta de implementação do Itinerário Formativo de Educação Profissional e Tecnológica. O curso tem carga horária de 800 horas de aulas teóricas, práticas, de laboratório e é ministrado no campus de Tangará.

“Nós acreditamos que com a educação é possível salvar vidas, transformar realidades. Esse curso traz muitas possibilidades para estes estudantes que serão protagonistas, empreendedores. Temos na Unemat uma grande parceira, tanto na educação do campo, como na indígena”, ressaltou a superintendente de Diversidades Educacionais da Seduc, Lúcia Santos.

Uma das alunas destaca a importância de obter mais conhecimento sobre Horticultura.

“Pretendo seguir nessa área, quero ser agrônoma, gosto muito de ajudar os meus pais, sou uma pessoa do campo. Está sendo uma oportunidade muito boa poder ter mais conhecimento”, relatou Natally da Silva.

Conforme a Lei n° 13.415/2017, o novo modelo de ensino será implantado de forma gradual, até 2024, em todas as escolas que tenham turmas do Ensino Médio.

“A proposta do Novo Ensino Médio foi elaborada com o objetivo de proporcionar uma educação de qualidade e igualitária para os jovens brasileiros. Para garantir a aprendizagem, a nova organização do currículo possibilita, de forma mais efetiva, a realização de projetos, oficinas, cursos e atividades práticas e significativa”, pontuou a secretária adjunta Gestão Educacional, Valdelice Oliveira Holanda.

Também são parceiros na capacitação o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) de Mato Grosso, Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe), Prefeitura Municipal de Tangará da Serra e banco Sicredi.

“Nós que trabalhamos com o curso de agronomia aqui na universidade ficamos muito preocupados com o desafio, pois é uma outra faixa etária, outra linguagem. A gente quer promover um curso de qualidade e contribuir para que os jovens concluam a formação com a certeza de que valeu a pena”, disse o coordenador do curso técnico em Agricultura da Unemat, professor Willian Krause.