A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), por meio da Diretoria Metropolitana de Identificação Técnica, emitiu 580 documentos de identidade durante o Mutirão Rural no ano de 2021.

O trabalho realizado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) visitou, no ano passado, 17 comunidades nos municípios de Alta Floresta, Confresa e Campo Novo do Parecis. A expectativa este ano é atender 50 comunidades, entre fevereiro e julho.

“Esta parceria é muito importante porque vai até comunidades distantes 90 a 150 quilômetros da cidade, onde fica uma população carente, sem estudo e que não tem acesso a esse tipo de serviço”, afirmou o coordenador de Identificação Civil da Politec, Carlos Eduardo José da Silva.

Para o coordenador, ter um documento de identificação pode parecer “simples”, mas, quando se trata de pessoas em vulnerabilidade social, é um ato grandioso. “Certamente abre portas para outras oportunidades, como receber benefícios do governo federal, fazer capacitação pelo próprio Senar ou receber um certificado”.

Na manhã desta sexta-feira (11.02), a Politec participou da abertura oficial do Mutirão Rural 2022, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), com perspectiva de fortalecer o trabalho e ampliar atendimento à população no interior de Mato Grosso.

Sobre o Mutirão Rural

É uma das principais ações sociais do Senar e uma das formas de retribuição à contribuição do produtor rural. Realizado há cerca de 25 anos, utiliza o recurso do produtor para benefício das comunidades rurais mato-grossenses.

Dentre os serviços ofertados estão atendimento médico e odontológico, consulta oftalmológica, produção de óculos de grau, emissão e plastificação de documentos, atendimento jurídico, educação financeira e educação no trânsito.

Além da Politec, são vários parceiros entre os órgãos estaduais, como Defensoria Pública, Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) e Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).