Sessenta e cinco reeducandas da Cadeia Pública Feminina de Colíder (362 km de Cuiabá) receberão atendimento para exames de prevenção do câncer de mama e colo do útero. A ação faz parte de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), a Prefeitura de Colíder e o Hospital de Amor, anteriormente conhecido como Hospital de Câncer de Barretos, com unidade em Sinop.

A diretora da Cadeia de Colíder, Willian Maria, explica que os atendimentos, que são feitos em uma carreta totalmente equipada e climatizada, tiveram início nesta segunda-feira (14.02) e seguem até a próxima quarta-feira (16.02). Além disso, os atendimentos são gratuitos e se estendem ainda às policiais penais da unidade e demais recuperandas da região.

“Esta é uma ação de grande significado e valia para a saúde da mulher, com equipe competente e exames confiáveis na detecção do câncer de mama e colo do útero. Além disso, é uma importante estratégia para voltar a atenção da mulher sobre a importância de se cuidar, principalmente daquelas que estão privadas de liberdade e muitas vezes não possuem condições financeiras ou acesso à informação”, ressalta.

Ainda de acordo com a diretora da unidade, os atendimentos às recuperandas estão sendo feitos por celas, respeitando assim todas as medidas de biossegurança de prevenção à Covid-19. “Depois serão feitos atendimentos das policiais penais que trabalham na unidade e de demais recuperandas da região”, aponta.

O supervisor administrativo do Hospital do Amor, Heverton Costacurta Mota, conta que durante um treinamento de 30 dias em São Paulo conheceu alguns projetos como esse sendo oferecidos em supermercados, shoppings, fábricas e usinas e trouxe a ideia para Mato Grosso, no entanto, dessa vez, para atender mulheres privadas de liberdade.

“Objetivo nada mais é a prevenção. Independente se a mulher está em liberdade ou em reclusão. Todas têm direito a prevenção e qualidade de vida. Tivemos alguns contratempos para efetivar a ida do caminhão até Colíder, mas graças a Deus, conseguimos e estamos colhendo bons resultados dessa parceria”.

Segundo Heverton, a unidade móvel conta com enfermeira que realiza a coleta do exame de colo de útero e com técnicas de radiologia para os exames de mamografia. “Se houver necessidade fazer algum complemento de exame, as reeducandas deverão ser encaminhadas para Sinop, para dar seguimento. No município, elas poderão passar por consulta e procedimentos com médico da área de mastologia e ginecologia. Tudo isso é uma ação social para dar maior visibilidade ao que se refere a prevenção”, reforça.