A aula inaugural da Escola Estadual Liceu Cuiabano “Maria de Arruda Muller”, na tarde desta segunda-feira (07.02), em Cuiabá, contou com a presença maciça dos alunos, dando o tom de como está sendo a retomada da rotina estudantil na Rede Estadual de Ensino. O secretário estadual de Educação, Alan Porto, palestrou para o grupo, destacando as ações que envolvem todas as 701 unidades escolares.

“Vivemos um novo jeito de fazer educação em Mato Grosso. Investimos em materiais, equipamentos e treinamentos para que o ambiente escolar se tornasse o mais seguro possível”, ressaltou.

O secretário lembrou que uma das metas da Seduc é continuar orientando sobre os protocolos de biossegurança, além de monitorar de perto a rotina de todas as unidades. Segundo ele, estar atento em relação à Covid-19 é uma obrigação e determinação que envolve toda a esfera da Seduc, com apoio da comunidade escolar e dos pais.

Alan Porto observou que o sucesso desse novo momento deve-se ao cumprimento do planejamento estratégico e orçamentário da Seduc. “Em 2021 fizemos um grande investimento na modernização da infraestrutura das escolas, com aporte de R$ 315 milhões. Foram convênios, licitações de reformas e novas construções, o que proporcionou uma nova realidade nesse ano letivo”.

O Liceu Cuiabano, segundo Alan Porto, é uma das escolas beneficiadas com revitalização do espaço interno e externo, além das áreas destinadas ao esporte. “Em breve começaremos essas obras que eram esperadas há anos”, explicou.

Outra grande expectativa dos professores, e também a novidade esperada pelos alunos, diz respeito a distribuição das apostilas do Sistema Estruturado de Ensino – material didático desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que começou nesta semana e deve se prolongar até o dia 25 de fevereiro por meio das Diretorias Regionais de Educação (DREs). “Estamos criando condições para que Mato Grosso figure entre as dez melhores educações do país nos próximos cinco anos”, ressaltou o secretário.

Entre as novidades estão aulas de Inglês para o Ensino Fundamental e Médio, apoio à consciência fonológica e sócio emocional, além do ensino sobre educação financeira. Tudo isso, aliado ao sistema composto por apostila, plataforma digital, aplicativo, avaliações semestrais, exercícios complementares, banco de perguntas e formação continuada dos professores com duração de 120 horas por ano. “Teremos formação continuada, quatro avaliações de aprendizado durante o ano e intervenções pedagógicas caso sejam necessárias”, completou.

O diretor do Liceu Cuiabano, Thiago Baldrighi, vê com otimismo as inovações implantadas pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Educação. Para ele, a comunidade escolar vai dar um importante passo rumo a um futuro promissor. “A geração de quem está na gestão da Seduc atualmente, vivencia uma oportunidade ímpar. Houve uma ruptura com o sistema que nos levou a uma posição desfavorável no Pisa, que é o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, para um novo sistema com grandes possibilidades”.

Para o diretor, os novos investimentos pedagógicos, em infraestrutura e materiais, acenam para uma situação confortável de agora em diante. “Os alunos dessa geração vivem uma nova realidade com o advento da Internet. O que estamos fazendo hoje, nada mais é do que fazer parte desse futuro. Temos um novo modelo de inteligência emocional e de construção social. A Seduc enxergou essa realidade e rompeu com o modelo arcaico. O que virá pela frente será muito promissor, certamente”.

“Penso que esse ano será o da mudança. Precisamos melhorar as notas e recuperar a nossa capacidade de conhecimento por meio das aulas presenciais. A expectativa é grande e fico feliz por podermos revigorar o nosso sistema educacional”, comemorou Leticia Vitória, 14 anos, aluna do 1º ano do Ensino Médio.

“Com esse novo método, espero conseguir assimilar o que aprendi no ano passado. Estou vacinada e quero muito voltar às aulas presenciais”, emendou a estudante Vitória Soares, 15 anos, que também é do 1º ano do Ensino Médio.

A escola Liceu Cuiabano compeltou 142 anos de criação em dezembro de 2021.