Um grupo sete mães registrou um boletim de ocorrência, na noite de segunda-feira (6), denunciando uma funcionária de um berçário por maus-tratos às crianças da unidade, que fica em Várzea Grande.  

Conforme apurou a reportagem, a unidade estaria localizada no Bairro Nova Fronteira. A denúncia foi feita na 1ª Delegacia de Polícia da cidade.

Uma das mulheres alegou que tirou seus dois filhos da unidade escolar por voltarem de lá machucados e reclamando que não queriam voltar ao local. 

As demais mães afirmaram que passaram pelo mesmo problema. Elas alegaram que também retiraram os filhos da unidade. 

Os maus-tratos, segundo as vítimas, iam desde a recusa por parte da funcionária em dar água às crianças, até ameaças de agressão com “chinelo”. 

Uma funcionária teria se demitido da unidade escolar por, segundo as mães, não ter aguentado presenciar os episódios. 

As mães informaram que pretendem representar criminalmente contra a funcionária. 

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande que investiga o caso.