Os mais de três milhões de estudantes inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão, no próximo domingo (21), as provas do exame, tanto na versão digital quanto impressa. Diferente da edição passada, o tema da redação para as versões impressa e digital será o mesmo, sendo revelado somente no dia da prova.

Conforme o edital do Enem, a redação para as duas modalidades será aplicada no primeiro dia do exame, juntamente com questões objetivas de linguagens e ciências humanas. Embora seja motivo de dúvida entre os candidatos, diferente das questões que serão respondidas no computador, a redação no digital continua sendo escrita à mão, com caneta de tinta preta fabricada em material transparente. 

A professora de redação Letícia Flores explica que a correção da redação do Enem está submetida à norma padrão da Língua Portuguesa e, por isso, nesse caso, os participantes devem evitar escrever a redação usando a linguagem neutra, que ficou popular recentemente na internet. 

“A linguagem neutra ainda é vista como desvio de linguagem, um vício da norma padrão, e tratando-se de uma prova o aluno está submetido às normas padrões da língua. Então, pode ser que o aluno perca ponto por usar a linguagem neutra no Enem. Na dúvida, é melhor não arriscar”, defende a professora.

De acordo com o Portal do Ministério da Educação (MEC), a correção da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é feita com base em cinco competências que devem ser seguidas pelos participantes. São elas:

– ter domínio da escrita formal da língua portuguesa; 

– compreender o tema e não fugir do que é proposto; 

– selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; 

– ter conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação e respeito aos direitos humanos. 

Enem 2021

O Enem 2021 está previsto para ser aplicado em dois períodos. Nos dias 21 e 28 de novembro de 2021, para aqueles que se inscreveram na chamada regular da avaliação, e 9 e 16 de janeiro de 2022, para aqueles que se inscreveram na reabertura do cronograma, exclusivamente para quem teve isenção em 2020, mas não compareceu nos dias das provas. 

De acordo com o Inep, 3,1 milhões de inscritos devem fazer o Enem 2021. Destes, cerca de 3 milhões vão realizar provas impressas e 68,8 mil farão a modalidade digital. Os itens das duas versões de avaliação serão idênticos, segundo o Inep. 

Independentemente da data de aplicação, a prova será composta da seguinte maneira:

1º dia: 45 questões de Linguagens e Códigos + Redação + 45 perguntas de Ciências Humanas

2º dia: 45 questões de Ciências da Natureza + 45 perguntas de Matemática