Anúncios

O Colégio Notre Dame suspendeu por três dias uma que fez críticas ao Jair Bolsonaro (sem partido). 

As críticas foram feitas durante uma aula com os alunos entre 8 e 9 anos, do 3º ano do ensino fundamental.

Uma mãe gravou a fala da e reclamou com a direção do colégio.

Conforme apurou o site MidiaNews, a mãe de um dos alunos já havia ficado sabendo dos comentários políticos feitos em sala e resolveu gravar. O áudio causou revolta em pais e mães de alunos.

Outra mãe afirmou à reportagem que o repúdio à não se deu por ela criticar o Jair Bolsonaro, mas por tratar de questões ideológicas e políticas com crianças.

Na gravação, a professora afirma que Bolsonaro é a favor da destruição das terras indígenas e da invasão de garimpos. 

“A essa semana foi lá nas terras indígenas, teve umas máquinas que eles botaram fogo e outras que afundaram no lago. Além da destruição da natureza, também está prejudicando o povo indígena, as terras são deles. O da República é a favor disso (destruir a natureza)”, disse. 

Urna eletrônica

A professora disse também que os alunos devem começar a pensar sobre o futuro do e menciona o uso da urna eletrônica no processo eleitoral. 

“Votamos com a urna eletrônica. Ali não tem como você roubar. Tem como roubar se for no papelzinho. E o que ele [Bolsonaro] quer? Ele quer que volte a votação pelo papelzinho, que é pra facilitar ele fazer qualquer coisa que ele quiser”. 

“Torcida”

Ela também fala aos alunos sobre os apoiadores do atual presidente. Para a professora, são como “torcedores de futebol” e “corruptos” como Bolsonaro. 

“Ele tem a torcida dele. Mas se você for avaliar e investigar quem são os torcedores dele? Pessoas corruptas também, que fazem coisas fora da lei. Essas são as pessoas que ficam atraídas por ele por causa do pensamento dele, das coisas que ele fala e faz, que são sempre contra a prosperidade do País”. 

A professora também falou do aumento do custo de vida nos últimos meses. “Nós estamos vivendo numa época de grande inflação. O que é isso? Aumento de tudo!”, afirmou.

Por meio de nota enviada aos pais dos alunos, o Colégio Notre Dame citou a suspensão por três dias informou que a professora está “envergonhada” e “arrependida”. 

“Pois sabe que não é esse seu papel na escola e que ela infringiu um artigo do código de ética assinado pelo corpo docente”, diz trecho do documento. 

A unidade ainda ressalta que não apoia a conduta da professora que fez “comentários de caráter político-partidário”, por isso, ela foi suspensa por três dias. 

A reportagem tentou entrar em contato com a diretora do Colégio Notre Dame, irmã Marluce Almeida, mas ela não estava disponível no momento. 

Leia a nota do colégio:

“Chegou ao nosso conhecimento que a professora do 3º ano  fez comentários de caráter político-partidário.

Esclarecemos que o Colégio Notre  Dame de Lourdes não apoia tal conduta, e que a professora foi suspensa por três dias.

A professora está envergonhada e arrependida, pois sabe que não é esse seu papel na escola e que ela infringiu um artigo do código de ética assinado pelo corpo docente.

Esclarecemos que manteremos as normalmente.”

Atenciosamente,

Irmã Marluce