Anúncios

Uma reportagem exibida no “Fantástico” em março de 2020 rendeu a Drauzio Varella e a um processo que custará R$ 150 mil aos dois.

Na época, o entrevistou Suzy Oliveira, uma transexual que foi condenada pelo homicídio de uma criança de 9 anos. A ação contra a emissora e Drauzio foi movida pelo pai do menino assassinado.

A juíza Regina de Oliveira Marques, do de São Paulo, assinou a decisão em primeira instância, declarando que o pai do menino “sofreu novo abalo psicológico ao reviver os fatos” ao ser procurado pela imprensa para falar sobre o tema após a exibida no programa.

“Por todo o exposto, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para condenar solidariamente os requeridos ao pagamento ao autor de indenização por danos morais no importe de R$ 150.000,00 devidamente corrigido e acrescido de juros de 1% ao mês, ambos desde a data da sentença até o efetivo pagamento”, diz a decisão.

Na época, quem divulgou os documentos judiciais de Suzy foi o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). Drauzio divulgou uma nota nas redes sociais afirmando que é “ e não juiz”, respondendo às críticas que recebeu após a entrevista.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.