Anúncios

Prática mais adotada na pandemia para evitar a disseminação do coronavírus, as entrevistas de emprego feitas pela é uma metodologia que deve continuar, mesmo com o fim do distanciamento social. O modelo, na real, funciona do mesmo modo que a presencial, onde o gestor de recursos humanos verifica se o candidato está apto para a vaga. 

A diferença é que além de revisar a documentação, escolher a roupa correta, treinar as habilidades de comunicação e comportamental, os candidatos devem se preocupar com o sinal de internet, se a câmera e o microfone estão funcionando bem ou se no espaço escolhido não há incômodos externos, como muito barulho. 

Para garantir tranquilidade, o entrevistador tem como papel criar um ambiente mais tranquilo para o entrevistado, pois é muito comum que em toda de emprego o nervosismo aflore, seja ela presencial ou virtual. “Os recrutadores têm cada vez buscado se aperfeiçoar numa adaptação adequada para o recrutado. Criar um ambiente de cordialidade, para que a pessoa possa responder sobre aquilo que ela tem de melhor, suas habilidades e o porquê que ela seria a melhor escolha para aquela vaga é obrigação do entrevistador”, explica Marcelo Pirani, diretor executivo da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH Brasil).

Confira, abaixo, algumas dicas de como se sair bem numa entrevista de emprego online: 

1 – Tenha certeza que está apto para ocupar a vaga 

O está cada vez mais competitivo. Em um , há diversos candidatos para uma vaga, por isso é preciso estar ciente que as suas qualificações se enquadram no perfil da vaga. Em muitos casos, o profissional não possui a qualificação necessária para a vaga ou não se diferencia dos demais.  

2 – Faça todas as preparações necessárias para uma entrevista formal 

Não é porque a entrevista é online que você vai deixar de se preparar como se fosse uma presencial. Pesquise sobre o empregador, prepare repostas para perguntas comuns em entrevistas, formule perguntas que deseja fazer, esteja confiante para o processo.  

3 – Aposte no Marketing Pessoal 

O entrevistado precisa trabalhar um pouco mais o seu marketing pessoal como um todo, independente de realizar uma entrevista ou não. É preciso trabalhar mais esse lado e apostar sempre em falar sobre suas competências e seus principais resultados. O recrutador espera ver garra e brilho nos olhos, mesmo que através da câmera.  

4 – Cuidado com a imagem que você veicula nas redes sociais 

Atualmente, as redes sociais podem ser usadas como critério de eliminação em um recrutamento. Por isso, alguns cuidados precisam ser tomados com relação a isso. Se em uma seleção onde 10 candidatos foram escolhidos, o critério de desempate pode ser a forma como você se comporta na internet.  

“É importante que o currículo me diga quais são as formações técnicas, mas entender o comportamento também é importante. E as redes sociais dão muitos indicativos comportamentais. Por exemplo, uma pessoa que é hater o tempo inteiro pode ter dificuldade nos processos e ações que a gente deseja dentro da empresa”, salienta Marcelo Pirani.  

5 – Se atente a postura 

Mesmo que esteja sendo realizada através dos aplicativos de videoconferência, a sua postura e comportamento diante as câmeras também estará sendo analisada pelo recrutador. Por isso, preste atenção à sua postura, se vista adequadamente, tenha um bom enquadramento de câmera, sempre olhando diretamente para ela e mostre sempre interesse ao que está sendo dito.   

6 – Escolha um lugar apropriado 

Um ambiente limpo, tranquilo e sem interferência externa é o essencial para esse momento. Por isso, analise com antecedência esse lugar e opte por ambientes visualmente limpos, sem muitos elementos e com boa iluminação. Uma dica é buscar espaços próximos à parede. 

Dia do Profissional de Recurso Humanos 

Hoje, 03/06, é celebrado o dia do profissional responsável pela manutenção da mão de obra humana de uma empresa. O profissional de atua desde a fase de recrutamento e seleção, passando pela integração de cada colaborador para, assim, investir em programas de melhoria da produtividade da companhia visando alinhar os objetivos da empresa com os colaboradores e promover a satisfação profissional. 

A data ganhou destaque no Brasil após o reconhecimento desses profissionais por Genézio Lucone, fundador da Associação Paulista de Pessoal, que hoje é a Associação Brasileira de Recursos Humanos — a ABRH.