Anúncios

Termina nesta segunda-feira (30), às 23h59min59seg, o prazo da entrega para a declaração do  2021. O último balanço da Receita Federal, divulgado na sexta-feira (28), indicava que cerca de 4,5 milhões de contribuintes ainda precisavam enviar o documento.

Quem está obrigado a declarar e não o fizer até o último minuto deste dia terá de pagar uma de no mínimo R$ 165,74 e de no máximo 20% do imposto devido — o que pode não ser pouca coisa.

A expectativa é de que 32 milhões de contribuintes prestem contas ao Leão. Até 11h de sexta, 27,5 milhões já tinham enviado a declaração.

Para quem deixou a entrega literalmente para o último dia, é possível fazer e entregar uma declaração mais simples em menos de meia hora, só para se livrar da obrigação e não pagar a multa.

Depois, é claro, será preciso corrigir o documento para não cair na malha fina.

5 passos para fazer a declaração em meia hora

1. Separe os documentos

Junte o máximo de documentos que puder (se é assalariado fica mais fácil, basta pegar o informe de rendimentos da empresa em que trabalha), informe de rendimentos do banco, informe de aposentadoria ou pensão, se houver. Se for declarar dependentes, será preciso juntar esses documentos também, o que dificulta a rapidez do processo. Se tiver declarado no ano passado, fica mais fácil copiar as informações para já decidir qual é o modelo de declaração mais conveniente.

2. Preencha a ficha de identificação do contribuinte

3. Preencha a ficha de rendimentos tributáveis

4. Verifique pendências

Verifique se há pendências declaração. Os erros (triângulos vermelhos) impedem a gravação e entrega do programa. Os avisos (triângulos amarelos) não impedem o envio.

5. Envie a declaração

O ícone para entregar a declaração está no menu à esquerda do programa. Atenção também para marcar a opção de tributação mais vantajosa (a que tiver mais imposto a restituir ou menos imposto a pagar). Neste exemplo, a opção vantajosa é o modelo simplificado, que traz um imposto a restituir. Se esquecer de clicar e deixar no modelo de deduções legais, neste exemplo, vai pagar imposto.

Imposto a pagar x imposto a restituir

Se tiver de pagar imposto, lembre-se de que a primeira ou única parcela também vence nesta segunda-feira (31). Se o imposto a pagar for inferior a R$ 100 deve ser pago em uma quota única.

As demais parcelas vencem sempre no último dia útil de cada mês e não podem ser inferiores a R$ 50 e devem ser pagas atualizadas pela Selic. Para fazer isso, entre todo mês no programa do e emita o novo Darf. “É importante que o contribuinte esteja conectado à para que o sistema busque e atualize automaticamente o valor da cota”, diz o consultor tributário Valter Koppe, ex-supervisor regional do IR da Receita Federal.

Se houver imposto a restituir, provavelmente só irá receber o nos últimos lotes. A restituição já começou a ser paga também nesta segunda-feira (31) e o último lote será depositado em setembro para quem não cair na malha fina.