Anúncios

Jhonatan Galbiatti Mira, de 26 anos, passou a ser procurado pela Justiça, após o juiz Roger Augusto Bim Donega, da 2ª Vara Criminal de do Leste, decretar sua prisão, na segunda-feira (24). Ele é acusado de agredir a ex-namorada e praticar ‘sessões de tortura’ contra ela.

De acordo com a denúncia, ele “extremamente ciumento e possessivo e buscava controlar, intimidar e submeter a vítima às suas vontades. Há relatos que durante discussões, o representado quebrava objetos em razão de seu descontrole”.

No processo também é apontado diversos hematomas na vítima, que também tem 26 anos. Em uma das ocasições, ela chegou a ser agredida com uma barra de ferro.

Arrancou o celular da vítima, machucando seu dedo para que ela desbloqueasse o celular, quando ele viu as mensagens, começou a agredi-la brutalmente, inclusive utilizando uma barra de ferro, conversava e batia, a vítima relata que ficava quieta, porque estava com medo de morrer”, apontam os autos do processo.

Diante da gravidade dos fatos, o magistrado não viu outra alternativa a não ser pedir a prisão do agressor.

Outrossim, resta devidamente evidenciado que as medidas cautelares alternativas à prisão preventiva não se mostram suficientemente adequadas e proporcionais. Ante o exposto, a prisão preventiva do representado JHONATHAN GALBIATTI MIRA, já que se encontram presentes os requisitos do artigo 312 do CPP”, decidiu o juiz.

Jhonatan está foragido.