Anúncios

Diminuição e cancelamento de viagens, pontos turísticos fechados, hotéis e pousadas com aumento de restrições. Inúmeros são os desafios que o setor de turismo enfrentou e continua enfrentando por conta da pandemia de Covid-19. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o impacto do novo coronavírus, causador da Covid-19, é tão grande que a recuperação do cenário no segmento pode levar entre cinco e sete anos. 

Entre os diferentes tipos de turismo – como cultural, de negócios, sustentável e interno –, o segmento cultural foi o mais impactado na pandemia da Covid-19, segundo a pesquisa “Turismo Sustentável: Impactos da crise no setor do turismo cultural. O levantamento aponta que 70% dos e empresas que trabalham com turismo não se sentem preparados para atravessar o momento desafiador.  

Amina Mazouza_diretora da Aliança Francesa Recife/Divulgação

Realizado pela embaixada da França no Brasil, em parceria com o Consulado da França em Recife e as Alianças Francesas de Salvador, Recife e Fortaleza, o estudo ouviu  gestores de turismo que apontaram possíveis soluções para enfrentar os impactos da pandemia. Entre as respostas estão: criação de editais específicos para o segmento com apoio do poder público; créditos para adequação das condições do setor para os novos protocolos de segurança e maior capacitação dos do trade turístico.

 “Os que trabalham com turismo falam na recuperação ao longo de 2021, mas quase 22% acham que será ao longo de 2022. Com esse novo contexto, algumas atividades modificaram o setor de turismo e as vendas on-line vieram como estratégia de reconfiguração”, explica o professor Adriano Sampaio, coordenador do Grupo LOGOS – Comunicação Estratégica, Marca e Cultura, responsável pela pesquisa.

“Com o levantamento foi possível ter uma melhor visibilidade da situação e da expectativa dos atores do setor. Juntar profissionais dos dois países permitirá consolidar os laços e pensar no desenvolvimento de projetos estruturantes entre França e Brasil para o Nordeste”, destaca Amina Mazouza, diretora executiva da Aliança Francesa de Recife. A aposta para o reaquecimento do setor turístico no Brasil é o turismo interno. Em 2019, 96% das viagens foram feitas no próprio país e sua continuidade é bem-vista pelos profissionais do ramo. Nesse cenário, o turismo sustentável, que se destaca muito no Brasil, é a aposta do segmento para o pós-pandemia. “A ideia do turismo sustentável é desenvolvê-lo respeitando as pessoas, o meio ambiente e a cultura local”, explica o professor Sampaio.

Evento on-line debate Turismo pós-pandemia

Para debater o Turismo Sustentável na pós-pandemia, representantes do Brasil e da França estarão reunidos, simultaneamente, em palestras transmitidas virtualmente nos dias 05, 06 e 07 de maio. A programação inclui temas como “Para um turismo mais respeitoso ao meio ambiente e às populações locais”, “Como o turismo pode valorizar a cultura nas dimensões simbólicas e financeiras” e “Preparar os profissionais para as novas evoluções do setor do turismo – Formação contínua e inicial”. A inscrição para o evento é gratuita e pode ser feita no site projetoturismosustentavel.com.br. Quem participar dos três dias de palestras terá direito a certificado.   

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.