Anúncios

A taxa de transmissão do novo coronavírus em Mato Grosso registrou novo aumento, segundo dados divulgados pelo deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT). Boletim epidemiológico da Fundação Oswaldo Cruz () também alerta para uma terceira onda da -19, após observar intensa circulação do vírus.

Conforme estudo do parlamentar, há seis dias o estado apresenta taxa de transmissão acima de 1. O menor patamar de transmissão foi registrado no dia 26 de abril, com 0,81 – a cada 100 pessoas transmitem o vírus para outras 81.

No entanto, na última terça-feira (18), o número subiu para 1,12, significando que 100 pessoas transmitem a doença para outras 112. Segundo Lúdio, o crescimento se deve ao afrouxamento das medidas de em todo o estado.

“O Estado retardou a tomada de decisões sobre medidas restritivas, decretou medidas inadequadas, e está se apressando em tomar medidas de relaxamento. Não estamos em um patamar da curva epidêmica que permita isso. Com a vacinação a passos lentos, com apenas 7% da população mato-grossense imunizada, somada ao relaxamento das medidas sanitárias, corremos o risco de viver uma epidemia muito prolongada no nosso estado”, afirmou Lúdio.

Pesquisadores da Fiocruz também alertaram que os indicadores mostram intensa circulação do vírus. “A pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas, além de dar para o surgimento de novas variantes do vírus devido à intensidade da transmissão”, informa o boletim.

Ainda que em alguns estados a ocupação dos Leitos de Unidade de Terapia Intensiva () tenha reduzido, o cuidado com o isolamento social deveria ser mantido, pois o país segue ameaçado por uma terceira onda da doença.

Uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave”, explicam os pesquisadores.