Anúncios

Equipe de investigação da Delegacia de Homicídios de Rondonópolis esclareceu o desaparecimento do jovem Jhonatan de Souza, que faria 21 anos nesta terça-feira e acabou morto ao se envolver em um confronto com uma equipe policial no sul do País, durante uma abordagem no último fim de semana.

Jonathan de Souza – Foto: Arquivo Pessoal

Na sexta-feira passada, 09 de abril, a mãe do rapaz procurou a em Rondonópolis e registrou seu desaparecimento informando que ele, que trabalhava como entregador, teria saído de casa em uma motocicleta Honda Titan e desde a meia noite daquele dia não deu mais notícias.A mãe de Jhonatan disse aos policiais que na manhã foi informada pelo ex-sogro do filho que o rapaz tinha ido até a casa da ex-namorada e feito disparos de arma de fogo contra a moça e o atual namorado dela.

 As informações repassadas pela mãe do rapaz foram confirmadas posteriormente conforme ocorrência atendida pela Polícia Militar, por volta das 06h45 daquela sexta-feira, no bairro Vila Olinda.

Durante apuração, os policiais da DHPP tomaram conhecimento de que uma pessoa foi vítima de disparos de arma de fogo no bairro Parque Universitário, na madrugada de quinta-feira para sexta-feira, antes da ocorrência registrada na casa da ex-namorada do rapaz. Análise de câmeras de segurança da região levaram os policiais à identificação de que um veículo modelo Uno esteve no local onde foram encontradas marcas de sangue e o coldre de uma arma.

As imagens mostraram que o passageiro que estava no banco de trás do motorista desembarcou, retirou o motorista do veículo e o jogou no chão da calçada, onde os policiais encontraram diversas marcas de sangue e o coldre da arma. Essa vítima, identificada posteriormente como motorista de um de corrida por aplicativo, foi encontrada vagando por uma rua do bairro Tancredo Neves, quando então foi socorrida e encaminhada em estado grave ao Hospital Regional de Rondonópolis.

As diligências seguintes levaram os investigadores ao endereço da ex-namorada de Jhonatan, onde as informações apuradas com moradores do local apontaram que ele chegou ao local munido de um revólver calibre 38, cromado, com aspecto de ser velho. Ele então teria realizado vários disparos e somente não consumou, pois a arma teria falhado. Porém, no local, os policiais não localizaram nenhum projétil de arma de fogo.

Tiros contra motorista de aplicativo e fuga

Uma testemunha localizada posteriormente pelos policiais relatou ter ouvido aproximadamente seis disparos e que viu Jhonatan fugindo em um veículo Uno pela Avenida Arapongas sentido ao bairro Pedra 90.

Em continuidade às diligências para localizar o rapaz, os investigadores conseguiram imagens que mostraram o motorista do Uno que foi ferido, vagando desorientado pelo bairro Tancredo Neves, na região do Pedra 90, que foi socorrido e encaminhado ao hospital.

Com as informações coletadas, os policiais entrevistaram a mãe de Jhonathan e a orientaram a fazer contato com o rapaz para que pudessem buscar sua localização. Durante a apuração para localizar Jhonatan, os policiais receberam a informação pela mãe do rapaz de que uma pessoa relatou ter comprado a motocicleta dele e efetuou o pagamento em dinheiro, pouco antes de ocorrer o primeiro fato, com o motorista do aplicativo.

A equipe da DHPP também procurou informações com a Polícia Rodoviária Federal e em redes sociais, a fim de buscar mais elementos que pudessem levar ao paradeiro dele.   

Ainda durante as diligências que se estenderam pelo final de semana, os policiais civis apuraram que Jhonatan possivelmente estaria se deslocando para o Sul do país, sempre realizando postagens vagas. Com os dados da placa, a DHPP buscou a PRF para localizar o veículo.

Sul do País

Em trabalho integrado com as unidades da PRF, PM e Polícia Civil dos estados do Paraná e Rio Grande do Sul, os policiais de Rondonópolis apuraram que o veículo conduzido por Jhonatan teria se envolvido em um acidente no km 5 da BR 386, no município de Iraí (RS) e que o condutor teria perdido sozinho o controle do veículo e capotado.

No veículo foram encontrados, além de documentos pessoais e pertences do motorista a qual pertencia o carro, e uma balaclava.

Segundo relatos de transeuntes da rodovia, o condutor do Uno teria recusado ajuda, alegando que o veículo pertenceria a um irmão e entrou em uma mata nas proximidades e não mais foi visto. Mais tarde, em diligências na tentativa de encontrá-lo, com base nas informações repassadas pela Polícia Civil de Rondonópolis, uma equipe da Brigada Militar da cidade gaúcha de Frederico Westphalen-RS, localizou Jhonatan vagando pelas margens da rodovia. Ao tentar abordá-lo, ele disparou contra a guarnição, que revidou para cessar a ameaça.

Ele foi socorrido para atendimento em uma unidade de saúde, mas foi a óbito. Com ele foram encontrados, além de um aparelho celular, o documento de identificação e um revólver calibre 38, compatível com o descrito nos incidentes registrados na manhã de 9 de abril, em Rondonópolis.

Enterro na cidade em que passou a infância

A mãe de Jhonatan disse que o filho não estava bem. Contou que ele estava triste, mas que não falaria muito já que tudo estava ‘nublado’ para a família. Ela afirmou que o enterro será em Constantino (RS), onde ele passou boa parte da infância. “O sonho dele era voltar a morar lá, então vou respeitar a vontade dele”. 

Errata

Anteriormente o site Saiba Tudo Mato Grosso divulgou que o homem citado como motorista de aplicativo pertencia a empresa UBER, porém em nota a empresa esclarece que, “O motorista em questão não realiza viagens pela plataforma da Uber desde agosto de 2020 e, portanto, o caso não tem qualquer relação com o aplicativo”.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.