Anúncios

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) informa que já abriu processo ético para investigar a conduta da enfermeira Gilnara Galvão Torres, de 44 anos, acusada de peculato por desvio de testes de e outros materiais do Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá.

A profissional foi presa em flagrante no último domingo (11), mas teve a prisão relaxada por decisão do juiz Marcos Faleiros da Silva, da 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar.  O magistrado alegou que a enfermeira “não tem antecedentes criminais e faria falta na linha de frente para enfrentamento da pandemia” da -19.

Ao tomar conhecimento do caso pela imprensa e por redes sociais, o do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, determinou a abertura de processo ético para apurar os fatos.

“Esta situação, peculato, tem previsão no Código de Ética dos de enfermagem. O Coren-MT abriu processo ético na manhã desta segunda-feira (12), embora de oficio porque ainda não recebeu denúncia formal. Vamos apurar os fatos. A profissional será ouvida e terá garantida sua ampla defesa. O Conselho voltará a se pronunciar apenas após a conclusão do trabalho”, disse.

Caso 

A enfermeira foi presa em flagrante, subtraindo testes covid, agulhas, acessos e outros equipamentos do Hospital Estadual de Misericórdia. Ela foi detida pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), após a polícia receber uma denúncia do possível e fazer uma campana na porta da unidade de saúde.

Quando saiu, ela foi conduzida de volta ao hospital e revistada na companhia de funcionários. Em sua bolsa foram encontrados equipamentos para acesso venoso, cateter nasal, agulhas de acesso, kits de teste covid modelo swab, guardados em um saco preto, sendo todos materiais de uso hospitalar. Diante dos fatos, a enfermeira foi presa e o material apreendido. 

Segundo o delegado do caso, a mulher continua presa e não houve fiança arbitrada. Ela vai responder por peculato, crime contra administração pública.

Outro lado

Em seu depoimento, a enfermeira alegou que não sabe dizer como todo o material foi parar em sua bolsa, apenas o cateter nasal, o qual ela disse que deixava na bolsa para facilitar o atendimento aos seus pacientes, no seu plantão. 

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.