Anúncios

Diante da atual situação da em Rondonópolis, a (SMS) explica que há uma grande preocupação com o estrangulamento da rede de saúde, que opera em ocupação máxima desde o último dia 24 de fevereiro.

Atualmente, constituída por 31 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19 (20 na de Misericórdia, 10 no de Rondonópolis e 1 no Hospital Unimed), a rede de saúde de Rondonópolis chegou na manhã desta terça-feira (9) a um total de 45 pacientes internados em leitos de terapia intensiva, sendo que destes 23 são de outros municípios.

“Cabe ressaltar que a rede hospitalar vem se desdobrando para não deixar desassistido nenhum paciente, utilizando de demais leitos de UTI que anteriormente eram destinados para pacientes com outras patologias, para pacientes que estão apresentando quadros de agravamento”, argumenta o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Ferreira.

O secretário reforça ainda que além dos leitos previamente elencados a população de Rondonópolis vem sendo assistida nesse momento com 15 leitos para tratamento semi-intensivo instalados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Esses leitos têm sido essenciais nesse momento tão delicado”.

Porém, a ocupação dos leitos semi-intensivos da UPA também vem crescendo nos últimos dias e mesmo com a implantação de mais 5 vagas na semana passada, hoje (9), a UPA contava com apenas 4 leitos semi-intensivos disponíveis.

A SMS destaca que apesar das atenções estarem mais focadas na lotação dos leitos de UTIs, há também preocupação com a ocupação dos leitos totais ofertados, que incluem as enfermarias para tratamento de pacientes com Covid-19. Hoje, Rondonópolis identifica acréscimo na ocupação desses leitos com um total de 126 pessoas internadas. Há duas semanas, a cidade contabilizava 62 internações pela doença.

“Diante da verificação do andamento da pandemia, o quadro atual de disseminação e contágio pelo vírus vem apresentando uma grande crescente nas últimas duas semanas, acarretando o estrangulamento da rede hospitalar e ocasionando grande preocupação em todas as autoridades responsáveis”, afirma o secretário.

A partir da análise dos dados sobre o crescimento das internações hospitalares pela Covid-19 entre os dias 24 de fevereiro até é possível fazer uma previsão de como estará a situação no próximo dia 17, caso não haja redução nas infecções pelo coronavírus. A tendência seria as internações subir dos atuais 126 pacientes para 189 até o dia 17.

Além disso, a Saúde vem verificando aumento no número de óbitos após 12 dias com as UTIs registrando ocupação máxima na cidade. Durante todo o mês de fevereiro foram registrados 22 mortes por Covid-19 em Rondonópolis e em apenas 8 dias do mês de março esse número já chegou a 10, com 4 mortes registradas apenas ontem (8).

Pacientes ocupando leitos de UTI em Rondonópolis

Dos 45 pacientes internados em leitos de UTIs na cidade, 22 são residentes em Rondonópolis e 23 em outras cidades. Hoje (9), há 6 pacientes de Primavera do Leste, 4 de , 2 de Guiratinga, 2 de Itiquira, 2 de , 1 de , 1 de Alto Taquari, 1 de Cuiabá, 1 de Poxoréo, 1 de São José dos Quatro Marcos, 1 de São José do Povo e 1 de Sonora (MS).

Pacientes na fila por vaga de UTI

A regional sul de saúde conta hoje (9) com 31 pacientes aguardando uma vaga de UTI. São 9 pacientes de Rondonópolis, 4 de Jaciara, 4 de Campo Verde, 4 de Primavera do Leste e 1 de Poxoréo e 9 pacientes internados no Hospital Regional que não foi informada a localidade de residência.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.