Anúncios

Os servidores da Saúde que atuam no Sistema Prisional de Mato Grosso na Grande Cuiabá ameaçam paralisar suas atividades. Os profissionais pretendem notificar governo do Estado a respeito das reivindicações ainda nesta sexta-feira (26).

A principal reivindicação da categoria é para que seja incluída entre os servidores da saúde que recebem a Verba Indenizatória Extraordinária de combate à no valor de R$ 500 que foi aprovada pela Assembleia Legislativa no ano passado e renovada para o ano de 2021.

Conforme o GD apurou os profissionais demonstram insatisfação. O temor é que com a paralisação a proliferação do vírus da se alastre dentro das cadeias, já que são esses profissionais que vem realizando trabalhos de da doença dentro do sistema prisional do Estado.  

De acordo com informações dos próprios profissionais, a contaminação da covid dentro dos presídios e cadeias do Estado já se tornou realidade. Em Diamantino, por exemplo, segundo informações preliminares, dos 63 presos, 55 estariam ou já foram contaminados pela doença. Dos 10 agentes penitenciários, 7 foram contaminados.  Já em Santo Antônio do Leverger, 7 agentes contaminados, além de 23 presos.

Procurada pelo GD, a Secretaria de Estado de Pública afirmou que não foi notificada sobre a possível greve dos servidores da área de saúde do Sistema Prisional.