Anúncios

As na rede estadual de ensino de Mato Grosso serão retomadas nesta segunda-feira (08.02). A modalidade de ensino não presencial segue devido ao crescimento de casos de -19 nas últimas semanas e, consequentemente, a alta demanda por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Mato Grosso. Dos leitos disponíveis para pacientes com Covid-19 no Estado, pela rede pública de , mais de 80% estavam ocupados nesta sexta-feira (05.02).

As aulas serão pela plataforma Google For Education. Todas as turmas estarão formadas e, na segunda-feira, professores e já se encontram virtualmente no classrom.

Mas estudantes, pais ou responsáveis precisam estar atentos. Cada escola definiu, durante a semana pedagógica, realizada do dia 1º a 5 de fevereiro, como será esta retomada do ensino. No período também houve o planejamento do ensino para o ano contínuo 2020/2021.

Grupos de whatsapp, lives, material de revisão, são vários os meios que os gestores e professores encontraram para conquistar os alunos logo nos primeiros momentos.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto faz um apelo para que pais e responsáveis que ainda não matricularam os filhos, que procurem as unidades escolares que ainda possuem vagas. “Recuperar o vínculo professor e aluno, que se perdeu no ano passado, é extremamente importante”.

Os professores, que não são do grupo de risco, estarão nas escolas, seguindo todas as orientações de biossegurança, para tirar dúvidas dos alunos. Estes encontros serão de pequenos grupos e serão agendados.

Alan Porto afirma que a primeira semana é extremamente importante, pois é o momento de acolhimento. “A escola é o ambiente de diálogo, de aprendizagem. E nossas escolas estão preparadas para este retorno”, destaca o secretário, lembrando que o papel da família, em motivar, é muito importante.

Estudantes avisados

Diretora da Escola Estadual André Avelino, no bairro CPA 1, em , Telma Bezerra Cavalcante destaca que os professores estão prontos para retomar o ensino.

Ela explica que primeiro foi feito o contato com os pais dos alunos. Cada professor recebeu uma lista com os seus alunos e foram montados os grupos de whatsapp de cada turma.

Na primeira semana de aula, a diretora enfatiza que será feito o acolhimento dos alunos. Professores da escola André Avelino gravaram vídeos se apresentando, dando as boas-vindas.

“É o momento de darmos uma palavra de incentivo. Apesar de tudo o que estamos vivendo, o aluno tem que estar interessado, não pode abandonar as aulas. Por isso, essa primeira semana será mais voltada para a problemática causada pela pandemia, como isso está refletindo na vida deles (estudantes), esta distância da escola”.

Na primeira semana os professores também farão um diagnóstico de quais alunos vão assistir as aulas on line, quais poderão receber os materiais por whatsapp e aqueles que não possuem contato com a internet e vão estudar com acesso às apostilas.

Material de revisão

O Assessor Pedagógico Maurílio Lopes da Silva, responsável por nove escolas estaduais em Cuiabá, localizadas no centro, bairro Pedra 90 e Tijucal, informa que estas unidades também montaram grupos de whatsapp para explicar para pais e alunos como será a retomada das aulas.

No caso da Edieb Cesário Neto, no centro de Cuiabá, que vai ofertar Ensino de Jovens e Adultos (EJA) no período noturno, os professores e coordenação prepararam um material para revisão e complementação de conteúdo que será entregue aos estudantes, a partir de segunda-feira, por agendamento.

Após essa revisão, o ensino continua com as apostilas que serão entregues pela .

Nas demais escolas de responsabilidade do assessor pedagógico a dinâmica é praticamente a mesma, como é o caso da Escola Estadual Dr. Mário Castro, no bairro Pedra 90, que em um prédio totalmente novo vai atender cerca de 1.700 alunos.

de boas-vindas

Diretora da Escola Estadual Arlete Maria da Silva, no bairro Asa Bela, em Várzea Grande, Maria Fernanda Gazeta explica que será realizada uma live de boas-vindas aos estudantes na segunda-feira (08.02).

Cada sala de aula terá uma espécie de tutor, que vai criar um grupo de WhatsApp para dar orientações e tirar dúvidas sobre a plataforma de ensino.

A partir de terça-feira, os professores vão ver com seus alunos como está a questão da aprendizagem, com base nas avaliações diagnósticas realizadas pela Seduc no ano passado.

“Então, vamos focar nas habilidades que não foram atingidas dentro dessa avaliação. Depois desse levantamento de dados, dessa parte diagnóstica, a gente vai inserir os conteúdos através das apostilas e das aulas on line”.

Professores elaboram conteúdo 

Na Escola Estadual 19 de Dezembro, em Nova Ubiratã (502 km ao norte da Capital), os professores também estão organizando grupos de WhatsApp, com responsáveis e alunos, para repassarem as informações necessárias para o início do e estreitarem laços com a comunidade escolar.

Segundo a coordenadora pedagógica Daniela Magalhães, a escola irá apostilar 100% dos seus alunos, tanto da sede quanto das salas anexas e os conteúdos serão elaborados pelos próprios professores.

O cronograma de retirada e entrega das apostilas será amplamente divulgado nas mídias da escola e nos grupos de sala, para evitar aglomeração e risco de contaminação do novo .

“Para evitar problemas com a conectividade nas plataformas mais pesadas, o whatsapp será a ferramenta virtual utilizada para realização de vídeo-chamadas e acompanhamento das atividades dos alunos. A expectativa é grande”, destaca a coordenadora.

Apostilas

As apostilas preparadas pela Seduc serão entregues para os(as) estudantes a partir do mês de março, após a fase de readaptação, revisões e nivelamento da aprendizagem.