Neste domingo (7), foram aplicadas as provas do segundo e último dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 na versão digital. Segundo dados preliminares do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apenas 28,7% do total de inscritos realizaram o exame. 

Eram esperados 93.079 inscritos, mas 26.709 apareceram para esse segundo dia de prova. Na ocasião, os participantes resolveram questões de Ciências da Natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. 

Apesar da alta taxa de abstenção, a versão piloto do Enem Digital deve ser ampliada para mais estudantes a partir da próxima edição, pois o modelo “traz uma agilidade muito grande em todos os aspectos que envolvem a aplicação”, segundo o Inep.

Os participantes da versão digital já podem acessar os Cadernos de Questões do segundo dia de provas. Os materiais estão disponíveis no portal do Inep, para consulta e download. Já os gabaritos serão divulgados na próxima quarta-feira (10).

Reaplicação

De acordo com o Inep, 146 inscritos solicitaram reaplicação do segundo dia de provas, por terem apresentado doenças infectocontagiosas. No total, 76 solicitações foram deferidas e 70 indeferidas. Considerando os dois dias de aplicação do Enem Digital, 320 pedidos foram feitos e, no total, o Inep aceitou 194.

Inscritos que apresentaram sintomas de Covid-19 ou de outra doença infectocontagiosa prevista no edital, na véspera (após as 12h de sábado) ou no dia da prova, também poderão solicitar a reaplicação. A solicitação deverá ser feita na Página do Participante, a partir desta segunda-feira (8) até a próxima sexta-feira (12). O mesmo prazo vale para estudantes prejudicados por problemas logísticos. 

Os casos serão analisados, individualmente, pelo Inep. A aprovação ou a reprovação da solicitação deverá ser consultada na Página do Participante. Os resultados dos pedidos de replicação das duas versões do exame (impressa e digital) estarão disponíveis até 15 de fevereiro.

Enem 2021

O cronograma da edição de 2021 não deve ser alterado, assim, o planejamento mantém como data das aplicações para o mês de novembro, em que o Enem ocorria antes da pandemia, ou dezembro, de acordo com o presidente do instituto responsável pela prova, Alexandre Lopes.

A afirmação foi dada durante uma entrevista à imprensa neste domingo (7). “Já em 2021 vamos ampliar a oferta, para mais pessoas fazerem o Enem digital”, disse Lopes, reforçando que o objetivo é tornar o exame totalmente digital até 2026.