Anúncios

O juiz Murilo Moura Mesquita, da , determinou que o empresário Marcelo Cestari e sua esposa, Gaby Soares de Oliveira Cestari, entreguem todas as armas de fogo e apetrechos de recarregamento de munição que possuem.

O magistrado também suspendeu a autorização do casal para a prática de tiros, caça e coleção de armas. A autorização já estava suspensa de forma provisória pelo Brasileiro. A decisão é desta quinta-feira (11) e atende um pedido do Ministério Público Estadual.

Marcelo e Gaby Cestari são pais da adolescente que atirou e matou a amiga Isabele Guimarães Ramos, em julho do ano passado, em Cuiabá.  A menor foi condenada a 3 anos de internação por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar. Ela está internada no Complexo Pomeri, em Cuiabá, desde o dia 19 de janeiro.

O casal responde um processo separado do caso e foi denunciado pelos crimes de homicídio culposo, entrega de arma de fogo a menor, fraude processual e corrupção de menores. Já Marcelo Cestari vai responder sozinho por posse ilegal de arma de fogo.

No pedido, o MPE afirmou que o casal sempre agiu de forma totalmente “desidiosa” e “violadora” de seus deveres como caçadores, atiradores e colecionadores de armas. Consta no pedido que o casal possui diversas armas e pessoas menores de idade teriam acesso fácil às mesmas.

“Não se pode olvidar, ademais, que todo o traquejo e conhecimento dos réus a respeito do manuseio de armas de fogo, ao que parece, não foi suficiente para evitar os fatos anunciados na exordial acusatória”, disse o magistrado.

“Deste modo, a considerar o resultado morte atribuído à suposta negligência dos réus, mostram-se adequadas e suficientes as medidas cautelares diversas da prisão, até mesmo como forma de preservar a integridade dos seus filhos”, determinou o juiz.