Anúncios

O WhatsApp começou a disparar uma notificação no Brasil e no mundo informando sobre seus novos termos de uso e política de privacidade, que passam a vigorar em 8 de fevereiro de 2021. A novidade é que negar a integração entre os dados do aplicativo com o Facebook não será mais uma opção.

Com os novos termos, o compartilhamento de seus dados entre as plataformas WhatsApp e o Facebook passará a ser obrigatório, mesmo para quem não tem conta no Facebook. Quem recusar os novos termos terá a conta suspensa e só poderá voltar a usar o mensageiro quando mudar de ideia.

Atualmente, quem clicar na opção “Agora não” do aviso (ver imagem abaixo) pode continuar usando o app, mas só por enquanto. A mensagem é bem clara ao dizer que após 8 de fevereiro, “você deverá aceitar as atualizações [dos termos de uso] para continuar usando o WhatsApp”.

Em nota enviada a Tilt, o WhatsApp diz que as mudanças servem apenas para dar mais transparência à forma como as empresas que usam o aplicativo gerenciam dados de seus clientes.

“Continua sendo uma decisão do usuário se ele gostaria ou não de se comunicar com uma empresa no WhatsApp. Esta atualização não muda as práticas de compartilhamento de dados entre o WhatsApp e o Facebook, e não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo.”

O que acontece com quem não concordar?

Assim como qualquer aplicativo que atualiza seus termos de uso e política de privacidade, o WhatsApp pergunta ao usuário se ele concorda. O que acontece se você não concordar após a data estipulada? Não poderá mais usar o app, simples assim.

A conta não é apagada, mas fica indisponível até o usuário aceitar a nova política de privacidade. De certa forma, o usuário não vai poder mais usar WhatsApp até mudar de ideia.

ss será afetado

A mudança afeta a maneira como empresas que usam o WhatsApp Business, versão corporativa do app, poderão gerenciar informações de clientes através do Facebook —o gigante azul é dono do app de mensagens desde 2014. O conglomerado já vem falando em unificar algumas partes dos seus aplicativos há algum tempo.

Algumas empresas podem compartilhar dados de clientes do WhatsApp com suas contas corporativas no Facebook. Entre as informações coletadas estão nomes, números de telefone, aparelho utilizado, dados de transações e pagamentos e outras informações anônimas.

O conteúdo das conversas, mensagens, fotos, vídeos e áudios não são compartilhados pois são criptografados de ponta a ponta —e isso continuará protegido e com acesso restrito a cada pessoa com perfil no app.

Esse compartilhamento já existe há cerca de quatro anos, mas, até agora, usuários poderiam optar por fornecer esses dados às empresas que quisessem usá-los no Facebook ou não. Agora, se você falar com uma empresa que compartilha esses dados, eles poderão ser compartilhados automaticamente. O usuário não tem mais poder de decisão sobre isso.

Cada usuário será notificado dentro da própria conversa se a empresa com quem ele está falando optou por usar o Facebook para gerenciar e armazenar suas mensagens de WhatsApp.

A plataforma destaca que, se você não quiser que uma empresa compartilhe seus dados com o Facebook, basta não interagir com ela. Os usuários ainda podem bloquear facilmente uma empresa no WhatsApp se quiserem.

“Algumas empresas poderão escolher o Facebook, empresa controladora do WhatsApp, para armazenar e responder às mensagens de clientes de maneira segura. Você pode entrar em contato com essas empresas para saber mais sobre as práticas de privacidade adotadas”, diz o WhatsApp em seu site oficial, atualizado com os novos termos e políticas.