Anúncios

A (PM) prendeu um homem suspeito de ter participado do crime que vitimou a do Sanear, Terezinha Silva, que foi brutalmente assassinada a tiros na última sexta-feira (15). Ele seria vigilante armado do Hospital Regional e a motivação do crime teria sido a demissão da esposa do suspeito, que era funcionária do Sanear e teria sido demitida pela finada presidente da autarquia.

Segundo informações da PM, desde o cometimento do crime que os policiais militares estão mobilizados e em diligências contínuas em busca de localizar e prender a dupla que matou Terezinha Silva.

Nesse domingo (17), uma denúncia anônima levou a PM até uma residência no bairro Dom Osório, onde moraria um possível suspeito de ter cometido o crime. Ele estaria armado e de posse de uma motocicleta idêntica a usada no crime, uma Honda CB 300 de cor vermelha.

As informações do denunciante dariam conta de que a esposa do suspeito, que ainda não teve o nome divulgado, teria sido demitida do Sanear no último dia 12, depois de ter trabalhado por cinco anos na autarquia. Na ocasião, ela teria sido tratada de forma ríspida pela presidente do Sanear, o que teria por sua vez motivado o crime.

Ainda de acordo com as informações apuradas pela PM, o suspeito teria o hábito de andar armado e seria muito agressivo.

Na residência do suspeito, além da moto que possivelmente foi usada no crime, e que foi ligeiramente descaracterizada pelo seu dono, também foram localizados dois capacetes escuros aparentando ser os utilizados no crime de homicídio e um par de tênis.

A arma do crime ainda não foi localizada e o homem negou participação nos crimes.

Mais informações em instantes.