Anúncios

A (Derf) de Barra do Garças (509 km a leste de ) finalizou o ano de 2020 com mais de 100 pessoas presas e 250 inquéritos policiais instaurados, resultando no esclarecimento de diversos crimes contra o patrimônio ocorridos no município e região, em especial roubos e furtos de gado.

O balanço anual da Derf de Barra do Garças demonstra que a unidade especializada instaurou 255 inquéritos policiais e concluiu 380, realizou 880 oitivas e 3.448 relatórios policiais. As ações resultaram em 102 pessoas presas, sendo 83 prisões em flagrante e 19 em cumprimento de mandado, além da recuperação de 120 cabeças de gado, 55 veículos e apreensão de oito armas de fogo e aproximadamente 20 quilos de drogas. 

Ao longo do ano foram realizadas diversas ações, algumas integradas, provenientes de diligências investigativas conduzidas pela Derf, com o objetivo de esclarecer crimes, identificar e desarticular grupos criminosos atuantes na região.

De acordo com o delegado titular da Derf, Nelder Martins Pereira, este ano a especializada efetuou três operações de destaque, entre elas a “Doutor Boi’, “Contumazes” e “Resposta Rápida”.

Roubo e furto de gado

Em uma das ações de resposta rápida, a equipe da Derf recuperou 58 cabeças de gado que haviam sido subtraídas na noite anterior de uma propriedade agrícola do município. Recorrente em crimes desta natureza, o suspeito foi identificado e preso em flagrante como um dos integrantes do grupo e responsável por planejar o crime. 

Em outra investigação da Derf, um grupo envolvido com o furto e abate de gado foi desarticulado. As investigações iniciaram, quando uma vaca foi abatida no distrito de Voadeira. Na ocasião, uma pessoa foi presa em flagrante, sendo também identificados mais três suspeitos de envolvimento no crime, que foram presos no desdobramento da operação no mês junho. 

Adulteração de veículos

Além dos crimes relacionados a roubo e furto de gado, a equipe da Derf também desarticulou uma associação criminosa envolvida com roubo e adulteração de veículos. As investigações iniciaram em abril, quando outros três integrantes do grupo foram presos pela atuação na aquisição, adulteração e desmontagem de automóveis. 

O último integrante do grupo foi preso, no mês de maio, sendo identificado como o responsável por adquirir as caminhonetes através de meios ilícitos (furtos/roubos) e encaminhá-las a Barra do Garças para serem adulterados ou desmanchados. 

Para o delegado Nélder Mártins Pereira, o resultado apresentado pela delegacia ao longo do ano demonstra que a Derf Barra do Garças não parou, mesmo diante da situação mundial apresentada em decorrência da pandemia da 

“É necessário destacar o profissionalismo, dedicação e motivação de todos os servidores da Derf, que mesmo diante do cenário de dificuldades apresentado pelo , não mediu esforços no desenvolvimento das investigações, trazendo o bom resultado para a delegacia e para a sociedade”, destacou o delegado.