Anúncios

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 vão fazer, pela primeira vez, a prova na versão digital, que será realizada no próximo domingo (31), e a segunda etapa está marcada para o dia 07 de fevereiro. Os estudantes precisam estar atentos para as novidades que a nova modalidade traz e o que difere da versão tradicional da prova.

 A aplicação do será presencial, nos locais de prova divulgados na Página do Participante. A estrutura da prova será igual à da versão impressa, com a diferença do uso do computador para responder às questões. No entanto, a redação será feita como no exame em papel e deverá ser redigida à mão. Por isso, é importante levar caneta esferográfica de tinta preta. 

No primeiro dia do exame, os inscritos farão as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, assim como de ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. Quanto à prova de língua estrangeira, o participante deverá responder somente às questões referentes ao idioma que escolheu (inglês ou espanhol) na inscrição. Neste dia, o exame terá cinco horas e meia de duração. 

Já no segundo dia, serão aplicadas as provas de ciências da natureza e suas tecnologias, bem como de matemática e suas tecnologias. Nesse caso, os participantes terão cinco horas para finalizar o exame.

A expectativa é de que o formato do Enem Digital seja implementado de maneira progressiva até 2026, a fim de melhorar questões logísticas e estimular iniciativas de introdução dos estudantes à digital. 

“O futuro é o Enem Digital. Pela primeira vez na história do Brasil, haverá uma aplicação em computador. Com isso, você não tem a impressão de provas, como na versão em papel. Além disso, isso nos possibilita uma velocidade muito maior para receber os resultados, com agilidade e flexibilidade”, pontuou o presidente do Inep, Alexandre Lopes, durante entrevista coletiva.

Para esta edição-piloto do Enem Digital, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizou 100 mil , sendo que 96.086 pessoas confirmaram a participação. Por causa do aumento de casos de infectados pelo novo , no Amazonas não haverá aplicação para os 2.896 inscritos. Para este público, o Inep estuda aplicar as provas em 23 e 24 de fevereiro.