Anúncios

Uma mulher de 37 anos ameaçou matar a filha,10 anos, a pauladas após a contar que estava sendo estuprada pelo padrasto, em Tangará da Serra (239 km de Cuiabá), na noite dessa segunda-feira (14).

A vítima foi resgatada pelo Conselho Tutelar e os acusados encaminhados para a delegacia de Polícia Civil.

O boletim de ocorre narra que a Polícia Militar foi até o local, após ter sido acionada pela mãe da menina.

Ao chegar ao endereço, os militares encontram a mulher bêbada. Ela contou aos policiais que seu marido estava abusando sexualmente de sua filha há algum tempo e teria visto a filha com a vagina machucada.

Os policiais conduziram o homem, a mulher e a para a delegacia, em viaturas separadas. No local, a mãe disse que deixava os filhos menores sozinhos em casa toda noite e saía para trabalhar.

A mulher afirmou que na tarde de segunda-feira ela ingeriu bebida alcoólica na presença para se matar na frente dos filhos, mas antes, ia matar a menina a pauladas, assim que saísse da delegacia.

Os policiais deram ordem para a mulher parar de ameaçar sua filha, mas ela já estava bastante alterada e continuou. Os policiais então prenderam a acusada e acionaram o Conselho Tutelar para acompanhar a criança.

A mãe da menina disse que foi vítima de agressões do homem, porém, voltou com ele há aproximadamente 2 meses, e hoje a filha confessou os abusos, após ela perguntar o motivo da vagina estarem bastante inchadas e coçando.

Uma conselheira conversou com a criança, que contou que quase todos os dias o homem chegava em casa e a trancava em um quarto, contra a sua vontade tirava sua roupa, fazia oral e esfregava suas genitais nas partes íntimas da menina.

Ela disse ainda que sempre que alguém tentava abrir a porta, o homem mandava a menina ficar quieta e a agredia.

Para a conselheira tutelar, a afirmou várias vezes que queria se matar.

O homem foi preso em flagrante por estupro de vulnerável, e a mãe por abandono de incapaz. O caso será investigado pela Polícia Civil.