Anúncios

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), por meio da Coordenadoria de Vigilância Socioassistencial da Secretaria Adjunta de Assistência Social, disponibiliza uma ferramenta para divulgação de dados e informações territorializadas de : o Laboratório de Visualização e Georreferenciamento de Dados do Sistema Único de Assistência Social (GeoSUAS). 

A plataforma, que é virtual e pode ser acessada gratuitamente, tem a função de disseminar informações sobre a situação da população mais vulnerável do Estado, ofertas dos serviços, programas e benefícios do SUAS, situação das unidades socioassistenciais, dentre outras informações que subsidiam a identificação de situações de risco e vulnerabilidade social. 

O GeoSUAS utiliza várias ferramentas informacionais do SUAS, dentre as principais está o CadÙnico, o Relatório Mensal de Atendimentos (sistema de registro dos atendimentos dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centros POP), o Censo SUAS (coleta de dados anual do Governo Federal sobre a situação do SUAS nos estados e municípios), o Relatório Anual SUAS MT (coleta de dados complementar, do Estado, sobre a gestão municipal do SUAS).

Com o GeoSUAS, pode ser visualizado, por exemplo, que em Mato Grosso 605 mil pessoas se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza. Outro dado importante é o quantitativo de pessoas em situação de rua, que totalizam 2.400 em todo o Estado (CadÚnico/setembro/2020).

O GeoSUAS, utilizando a base de dados do Censo SUAS 2019, fez a identificação do número de unidades socioassistenciais existentes no Estado: 360 no total. Destas, 178 são unidades de CRAS, que estão presentes em 100% dos municípios.

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, explica que através da ferramenta é possível fazer a instrumentalização dos órgãos de gestão da Política de Assistência Social. “Podemos utilizar os dados e informações georreferenciadas para otimizar as tomadas de decisão sobre os territórios de maior vulnerabilidade social e econômica, aprimorando assim a oferta de Proteção Social aos indivíduos e as famílias mato-grossenses”.

Segundo ela, por ser gratuita, o uso da ferramenta permite uma economia aos cofres públicos.  Além disso, auxilia a continuidade do trabalho para os profissionais que trabalham na área e que necessitam de uma ferramenta atualizada.

O Geo SUAS pode ser acessado aqui.