Anúncios

Um falso sequestro de um garoto de 12 anos foi esclarecido pela de Nova Xavantina (645 km a leste de ). O suposto crime chamou a atenção da população no último domingo (06.12), quando um morador alertou outras pessoas sobre a possibilidade de um veículo estar tentando sequestrar crianças na cidade, colocando a população em pânico.

A Polícia Militar foi acionada pelo pai de um adolescente, residente no setor Xavantina, relatando aos policiais que seu filho havia lhe falado que foi colocar o lixo na porta de casa, quando foi surpreendido por um homem o golpeou com um soco na cabeça e após tapar sua boca, o colocou em um veículo preto, abandonando-o nas proximidades da sua casa.

Ao serem informados do suposto sequestro, os investigadores saíram em diligências pela cidade em busca de informações reais e com imagens de câmeras de um comércio próximo à casa do garoto constataram que o adolescente não estava dentro de nenhum . As imagens mostram ainda que o garoto foi a pé até a Avenida Mestre Venâncio de Oliveira e ao se aproximar do referido mercado, o menor se joga no chão, com o intuito de simular uma queda, rolando na areia para se sujar e ainda entra no terreno  baldio para se sujar ainda mais.

A equipe de investigação também coletou imagens de uma residência próxima à casa da suposta vítima, que mostra o adolescente caminhando normalmente pela rua, desmentindo a informação que teria sido sequestrado quando ainda estava na porta de casa.

O menor foi ouvido na delegacia e após ver as provas registradas pelas câmeras de segurança, assumiu que teria mentido com intuito de brincar na nova praça do bairro. Indagado pelos policiais sobre o que teria motivado a mentira, o adolescente disse que foi um outro boato sobre uma possível tentativa de sequestro de um adolescente que rodou nas redes sociais na semana passada

A Polícia Civil reafirma o compromisso com a população do município e alerta sobre a falsa comunicação de ocorrência que, além de ser considerada um crime, pode causar pânico na população e ainda ocupar efetivo e viaturas policiais em atendimento falso, comprometendo ainda o atendimento à sociedade.

Os policiais reiteram ainda à população para terem cuidado com as informações duvidosas compartilhadas em redes sociais, o que geralmente causam pânico nas pessoas.