Anúncios

As memórias dos dias de combate ao fogo no Pantanal mato-grossense, que duraram cerca de três meses, foram compartilhadas nesta sexta-feira (4.12), durante a cerimônia de Homenagem aos Heróis do Fogo, realizada pelo polo socioambiental Sesc Pantanal, em Poconé.

Desenhos, histórias em quadrinho e cartas feitas por alunos de duas escolas de Poconé e São Paulo, emocionaram bombeiros, militares e brigadistas que integraram a Operação Pantanal II.

Em todo o país e por todo o mundo, as pessoas acompanharam pelo noticiário a luta contra o fogo durante esta que foi a pior temporada das últimas décadas no bioma Pantanal. Foram 88 dias de combate, que uniram Bombeiros de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Marinha, Aeronáutica, Ibama, PrevFogo, ICMBio, UFMT, , Força Nacional e o Sesc Pantanal no trabalho de proteger o Pantanal, diante da força do fogo.

Patrimônio natural da humanidade, o Pantanal perdeu mais de 4 milhões de hectares em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o que representa 29% do total do bioma. Um número histórico que fez a todos refletirem, inclusive as .

A partir do sentimento de alunos da Escola Sesc Pantanal, de Poconé, e da Escola Montessori – Instituto Pedagógico Montessori, localizada no município de São Paulo, expressos em desenhos e cartas, a homenagem foi conduzida como um gesto de reconhecimento a brava atuação durante esta temporada.

Pela memória do guarda-parque Alesandro Amorim, fazia 20 anos que ele não sabia o que era chorar. “Foi linda a homenagem e me emocionei bastante. Minha filha me emocionou muito com a leitura da carta que fez para mim. Essa emoção foi maravilhosa, vou compartilhar com toda a equipe e tenho certeza que vão se emocionar também. Espero que ano que vem possamos ter outra homenagem dessa, mas chorando de alegria”, disse.

A filha de Alesandro, aluna da Escola Sesc Pantanal, Helen Aparecida Amorim relembra como foi muito difícil ficar tanto tempo longe do pai.

“A saudade era muito grande e quando ele chegou em casa foi gratificante ver ele entrando na porta. Poder falar um pouco dele foi muito bom, pois ele é meu herói e sem ele eu nem existiria”, conta ela. 

De acordo com a superintendente do Sesc Pantanal, Christiane Caetano, a cerimônia foi uma forma de agradecer a todos os homens e mulheres guerreiros que atuaram neste ano.

“Sabemos o quanto foi difícil o combate neste ano e nada melhor que crianças e jovens prestando homenagem e agradecendo em nome de todos nós, pantaneiros, mato-grossenses e brasileiros. Esta é uma homenagem a todos que vivenciaram e acompanharam essa guerra”, declara. 

O coordenador geral do Comitê Integrado Multiagências de Coordenação Operacional, o Ciman, o Coronel Dércio Santos da Silva participou da cerimônia e destaca a importância do reconhecimento.

“O Militar do se sente lisonjeado pela homenagem do Sesc Pantanal e das escolas. Para nós, combatentes florestais, que estivemos por quase 100 dias no Pantanal mato-grossense, combatendo os incêndios, é muito importante esse tipo de reconhecimento que vem da comunidade escolar, mas também de toda a sociedade que esteve engajada no enfrentamento aos incêndios. Que os próximos anos seja de mais integração e mais resultados positivos”.