Anúncios

Porto dos Gaúchos, na Região Centro-Norte mato-grossense, a 650 quilômetros de Cuiabá, com 5.363 habitantes, comemora 57 anos de emancipação administrativa nesta quarta-feira (11), com ações do Governo do Estado em obras de infraestrutura, parceria no combate à pandemia da Covid 19 e repasses financeiros em dia.

Está em execução a pavimentação da 64,5 quilômetros da MT–220, entre o entroncamento da , no distrito de Novo Paraná, e entroncamento da MT-328, em Porto dos Gaúchos. A obra é fruto de um termo de cooperação entre Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística) e prefeitura, que resultou na redução do investimento  em um quarto – caiu de R$ 44 milhões para R$ 33 milhões. Pelo acordo, a prefeitura se responsabiliza pelas obras complementares, sinalização e recomposição ambiental.  

Obras de infraestrutura vão facilitar o escoamento da produção agropecuária municipal – Foto Rodolfo       

Paralelamente, seguem em execução as obras de ponte de concreto, com 240 metros de extensão, sobre o Rio Arino IV, cujo investimento é de R$ 16 milhões. Outra ponte beneficiando Porto dos Gaúchos, sobre o Rio Sucuri, com 40,55 metros extensão, já está pronta.

Foram enviados ao município, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), 450 testes rápidos para detecção do e medicamentos para combatê-lo, num total de 19.811 comprimidos entre azitromicina (2.435), (1.948) e dipirona (15.428), também em gotas (379 frascos).

Entre janeiro e setembro deste ano, o Governo do Estado repassou R$ 10,14 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 3,639 milhões em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares, entre 2019 e julho de 2020.

Economia

O PIB (Produto Interno Bruto) municipal, de R$ 404,67 milhões, tem como principal componente a agropecuária, que responde por R$ 254,17 milhões, ou 62,8%, deste total. O PIB per capita, de R$ 76.599,43, é o 11º do ranking estadual.

As obras de infraestrutura em andamento são fundamentais para o escoamento da produção de, especialmente, 589,38 mil toneladas de soja, 646,38 mil toneladas de milho e 58,13 mil toneladas de algodão. Em 2019, segundo o IBGE, Porto dos Gaúchos produziu ainda arroz (13,7 mil toneladas), cana-de-açúcar, feijão, mandioca, abacaxi e borracha.

Ponte sobre o Rio Arinos,com 240 metros de extensão, está em obras. Secom/MT

O município registrou, em 2019, um rebanho bovino com 124,8 mil cabeças; galináceo, com 16.926 cabeças, e suíno, com 3.247 cabeças, das quais 465 matrizes. O IBGE registrou também uma extração de 88,8 mil metros cúbicos de madeira em tora.

História

De origem colonizadora, a fundação de Porto dos Gaúchos foi marcada por uma ata redigida em maio de 1955, seis quilômetros acima do local onde o ribeirão Mestre Falcão desemboca no rio Arinos, na localidade conhecida como Gleba Arinos.

O nome é uma junção da origem dos primeiros formadores (Rio Grande do Sul, gaúchos) ao porto de chegada, no rio Arinos, naquele momento único acesso ao núcleo.

Atualmente com menos de sete mil quilômetros quadrados, Porto Gaúchos, quando elevado a município em 11 de novembro de 1963, possuía uma área superior aos estados de e Sergipe e pouco menor que o Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Foi desmembrado do município de Diamantino e teve como seus distritos os atuais municípios de Juara, Novo Horizonte do Norte e .