Anúncios

Um casal que teve o envolvimento identificado em um latrocínio ocorrido em Pedra Preta (238 km de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela , nesta quarta-feira (04.08), após ser identificado nas investigações da delegacia do município.

O crime que vitimou o municipal recém-aposentado, Sérgio Ferreira Dias Neto, de 55 anos, ocorreu no dia 11 de março de 2019. A vítima estava em seu sítio na zona rural de Pedra Preta quando foi surpreendida pelos criminosos e atingida com diversas pauladas na cabeça.

O corpo foi localizado na manhã seguinte, já sem vida, com lesões na cabeça e mãos amarradas para trás. Os suspeitos subtraíram a caminhonete GM S-10 da vítima e uma espingarda.

Assim que tomou conhecimento dos fatos, a equipe de policiais civis de Pedra Preta passou a realizar diversas diligências para esclarecimento do crime. A investigação apontou que um funcionário que trabalhava no sítio da vítima era o mentor do crime.

Com base no relatório de investigação, o delegado João Paulo Praisner representou pela prisão preventiva do casal de funcionários, um homem de 32 anos e uma mulher de 37, que foram decretadas pela Justiça.

As ordens de prisão foram cumpridas nesta terça-feira (07), sendo a mulher localizada na região central de Pedra Preta enquanto fazia compras. O suspeito por sua vez teve o mandado de prisão cumprido na Penitenciária da Mata Grande, em , onde já estava recolhido por cometimento de de drogas.

A suspeita foi encaminhada para a Delegacia de Polícia de Pedra Preta, onde interrogada, confessou que tinha conhecimento do planejamento do crime, confirmando que o companheiro foi um dos executores do latrocínio. Ela revelou que a princípio a intenção do companheiro era subtrair a caminhonete, porém durante a execução do roubo a vítima acabou sendo morta a pauladas.

O delegado parabenizou o toda a equipe de policiais civis de Pedra Preta pelo empenho na elucidação do caso. “É mais um crime grave esclarecido no município, sendo a vítima era um professor recém-aposentado e pessoa bastante conhecida na cidade”, disse João Paulo Praisner