Anúncios

A Secretaria Municipal de Saúde, vem a público esclarecer algumas inverdades e fakenews que tem circulado nas redes sociais e em alguns veículos de no que se refere aos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) .

Conforme a secretaria, o município de Rondonópolis tem como meta, desde o início da atual gestão, melhorar a qualidade de vida da população, investindo em políticas públicas de  saúde, aumentando a oferta de vagas para realização de cirurgias, consultas e exames, além de melhorar e ampliar a rede pública de saúde (construção, ampliação e reformas) disponibilizando equipamentos novos e modernos, inclusive climatizando todas as unidades de saúde.

Sendo que em um único mês foram entregues dois hospitais novos para a população rondonopolitana.  Segundo a Saúde, o município foi surpreendido pela do Covid-19, que nos obrigou a tomarmos medidas imediatas, tais como, ampliação de leitos, aquisição de materiais e equipamentos para atendimentos aos pacientes com a doença.

Neste período foram adquiridos equipamentos para implantação de 10 (dez) leitos de UTI para o Hospital Municipal Dr. Antônio dos Santos Muniz.
Ato contínuo, os referidos leitos foram credenciados pelo Ministério da Saúde, através da Portaria nº 1239 de 11 de maio de 2020.

Todavia, o referido Hospital está passando por adequações, razão pela qual, os 10 (dez) leitos foram instalados na UPA, o que levou o município a solicitar o descredenciamento e devolução dos recursos recebidos, conforme Ofício nº 659/2020/Anexo, por ser medida de justiça e transparência.

Entretanto, a secretaria salienta que, o município de Rondonópolis dispõe de 10 (dez) leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), instalados na UPA com equipamentos adequados, equipe médica de plantão, custeados exclusivamente pelo município, sem qualquer repasse federal ou estadual.
Portanto, estão disponíveis aos pacientes, 31 (trinta e um) leitos, da seguinte forma: 10 (dez) Santa Casa de Rondonópolis, 10 (dez) Hospital Regional, 01 (um) Unimed e 10 (dez) UPA.

Portanto,  conforme os dados desta quarta-feira (03/06) utilizados pelo Comitê de Gestão de Crise, fica claro que os leitos UPA estão contribuindo para que os índices de internação se mantenham abaixo de 70%, taxa considerada como limite para solicitação do Lockdown.

Veja o cálculo abaixo:

Com Leitos UPA
15 (quinze) Leitos ocupados de 31 existentes = 48,38% de ocupação

Sem Leitos UPA
15 (quinze) Leitos ocupados de 21 existentes = 71,42% de ocupação.