Anúncios

Familiares do motorista de 35 anos que morreu no domingo (24), contestam a causa do óbito e relatam o resultado de um exame que havia dado negativo para a . No entanto, a Secretaria de Saúde de Rondonópolis (215 km de Cuiabá), município onde a vítima estava internada, esclareceu que o paciente pode testar negativo em um exame e dias depois positivo, em função da janela imunológica.

Por meio de nota, a Pasta informou que cabe ao órgão municipal receber as notificações de casos de -19 feitas por hospitais e laboratórios, bem como óbitos e informar os dados à população. Após a morte do homem, foi feito um teste rápido para Covid-19, que apresentou resultado positivo.

O teste foi feito em função do óbito ter sido ocasionado por suspeita da doença. Conforme a nota, um paciente pode testar negativo em um exame e dias depois positivo em função da janela imunológica. Nos primeiros dias dos sintomas o corpo pode ainda não ter apresentado resposta imunológica ao vírus e assim o teste apresentar um resultado negativo.

A Secretaria de Saúde também reforça que tanto casos de óbitos suspeitos de Covid-19 – que ainda estão em investigação – como casos de mortes confirmadas por exames, é necessário que o protocolo para sepultamento seja seguido pelas funerárias, o que envolve a proibição de realização de velório e a manutenção do caixão lacrado como medida para evitar a proliferação do vírus e contaminações.

O protocolo de sepultado foi determinado de Governo do Estado por meio da Portaria 168/2020 e deve ser seguido em todo o território de . A secretária municipal de Saúde, Izalba de Albuquerque, ressalta ainda que nenhum município recebe qualquer quantia em por casos de mortes confirmadas de Covid-19. Informações como estas são inverídicas.

No Portal Anvisa, há um documento esclarecendo que o teste rápido não detecta especificamente (Sars-CoV-2), mas sim os anticorpos produzidos pelo organismo depois de a infecção ter ocorrido.