Anúncios

Um vídeo da câmera de de um posto de combustíveis mostra o momento em que o soldado Ricardo Ferreira de Azevedo, integrante da 21ª Companhia de Polícia Militar (21ª Cia Centro), é baleado e morto por um oficial da Força Tática, na última quinta-feira (28) em Cuiabá.

Nas imagens, é possível ver o exato momento em que o policial militar, à paisana, aborda um dos motociclistas. Rapidamente, uma viatura da Força Tática para na frente do posto e, antes que houvesse qualquer reação, um dos integrantes da equipe atira e atinge o soldado Ricardo Azevedo.

A vítima cai atrás da bomba de combustível, ferida, enquanto que os policiais da Força Tática se aproximam. Depois, é possível ver os PMs da unidade levando o soldado para a viatura, ele foi socorrido ao Pronto-Socorro de Cuiabá, mas não resistiu e faleceu.

 

Segundo a PM, Ricardo era da 21ª Companhia de Polícia Militar, do Centro, de Cuiabá, e estava na corporação há nove anos. O soldado é do serviço de inteligência e trabalhava na coleta de informações sobre /uso de drogas, roubos, furtos e demais crimes na região central da Capital.

Já no término das atividades do dia, ele e sua equipe foram auxiliar uma equipe do Batalhão Rotam, que procurava uma moto com ocupantes supostamente vinculados a crimes. Ao chegarem ao posto de combustível que fica no cruzamento das avenidas Rubens de Mendonça (do CPA) e , identificaram uma moto com as mesmas características informada.

No local, por volta das 21h40min, a equipe da Força Tática se deparou com a ação realizada pela equipe do soldado Azevedo, não o identificou, e efetuou o disparo.

Azevedo deixa esposa e filhos. O local do velório e sepultamento não foram informados.

Em nota, a Polícia Militar de Mato Grosso lamentou profundamente o ocorrido. Explicou que o soldado era do serviço de inteligência e trabalhava na coleta de informações sobre tráfico/uso de drogas, roubos, furtos e demais crimes na região central da capital.

“A Polícia Militar lamenta imensamente pela perda trágica e precoce do policial militar e informa que todas as medidas para apuração já estão sendo tomadas, inclusive com o afastamento preliminar dos envolvidos para atividades internas”, declarou a corporação.

O caso já está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Militar. A PM afirmou que está dando atenção e assistência aos familiares do soldado assassinado.