Anúncios

A família do idoso Manoel Gomes de Araújo, de 68 anos, que morreu na última quarta-feira (22) no , contesta a informação da Secretaria Municipal de , de que ele teria morrido de coronavírus (Covid-19). Segundo a sobrinha M.G., ele já tinha sofrido dois derrames e tinha a saúde debilitada.

O Olhar Direto entrou em contato com os familiares da vítima, e esta sobrinha afirmou que Manoel sofreu dois derrames, um ano passado e outro mais recente, ficando, inclusive, com sequelas. “Secretaria de Saúde está dando nota enganosa. Só acontecendo isso com um da família pra gente entender que muitas notícias são mentirosas”, afirmou.

Além dos derrames, Manoel tinha pressão alta e, segundo a sobrinha, o médico informou que ele estaria com o “coração inchado”. O homem foi enterrado às 14 horas desta quinta-feira (23), no cemitério da Vila Paulista, em . Segundo a Organização Mundial da Saúde (), as cardiopatias são fatores de risco para quem contrai o coronavírus.

No laudo da morta está escrito “pneumonia viral e síndrome respiratória aguda grave”. Segundo a secretaria municipal de saúde, o resultado do exame para o novo coronavírus (Covid-19) saiu somente nesta quinta-feira, depois de o idoso já ter falecido.

De acordo com informações o idoso foi transferido para o Hospital Regional já em estado grave, e que, inclusive, chegou a receber doses de cloroquina. Assim que ele chegou ao hospital, foi colocado na área de isolamento, por conta da suspeita de coronavírus.

Manoel procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no último domingo (19), onde ficou até ser transferido para o Hospital Regional. O material para o teste foi coletado após tomografia que apontava quadro sugestivo de Covid-19. A confirmação do segundo óbito em Rondonópolis por Covid-19 foi informada na manhã desta quinta-feira pelo Município para a .

Já a informou, nesta tarde, que foi notificada sobre o óbito, e que ele deve ser incluído no boletim diário que é divulgado todos os dias no início da noite.