Anúncios

Rondonópolis (215 Km de Cuiabá) está em pânico. Ocorre que a mulher, que testou positivo para o na cidade, fez viagem turística ao Egito em um grupo de 25 pessoas. De lá, ela voltou infectada. Três do grupo já estão internados. Outros são acompanhados em quarentena. O assunto está circulando na rede, inclusive com informações que não procedem.

A mulher, de 59 anos, diabética, ainda não obteve alta, segue em tratamento no Hospital da Unimed e ontem (18) mais dois do grupo de viagem dela desenvolveram sintomas da doença e também foram internados na mesma unidade.

Para falar do caso, médicos da Unimed Rondonópolis fizeram live. “A primeira coisa que a gente quer dizer é da paciente que foi internada ontem. Ela está tendo uma evolução estável, continua sob cuidados médicos clínicos de enfermaria, não houve necessidade de uso de oxigênio, está com pressão normal, e novos exames estão programados para amanhã (hoje) para sentirmos a evolução laboratorial e radiológica para termos maior convicção dessa evolução clínica satisfatória. É uma paciente que se encontra estável e consciente, sabe de tudo que está acontecendo, e está nos ajudando no tratamento, com aceitação das medicações e da internação”, explica o Juliano Bevilacqua.

Ele confirmou a internação de mais 2 pacientes ontem e que fizeram a mesma viagem junto com a primeira paciente que testou positivo. Em função da presença nesses locais onde houve contaminação, elas passaram a ser casos suspeitos. Foram avaliadas, apresentam sintomas clínicos como tosse, febre e dor no corpo. Fizeram exames, ainda sem resultado conclusivo.

“As duas pacientes apresentam alterações nos exames clínicos e radiológicos. Ainda não temos confirmação, mas mediante o histórico da mesma viagem e dessa presença muito próxima das três amigas, nós optamos pela internação e há grande suspeita de mais esses dois casos positivos para coronavírus, que serão confirmados após chegada dos exames”, diz o médico.

Ele disse que todas essas pessoas que tiveram contato com o grupo que viajou ao Egito devem fazer isolamento de 14 dias em casa. “As pessoas que trabalham na casa, esposo, esposa, filhos, todos que tiveram contato próximo devem ficar 14 dias evitando sair de casa, evitando aglomerações. Se tiver necessidade de sair, saírem com máscaras. E passarão a ser suspeitos de uma nova infecção caso apresentem sintomas. Não é porque entraram em contato que eles estão doentes. Eles não estão. Nenhum outro nos referiu situação clínica. Mas todos estão avisados da necessidade de isolamento de 14 dias. Vizinhos, morados do prédio, em que há contato casual, a gente acaba não dando essa questão dos 14 dias de isolamento”.

O caso está circulando na rede, com a informação de que todos do grupo estão infectados. A Assessoria de Imprensa da Secretária Municipal de afirma que apenas o primeiro caso procede e outros estão sendo monitorados. Os suspeitos reconhecidos oficialmente são cinco.

Nesta manhã, a secretária de Saúde, Isauba Albuquerque, deu uma série de entrevistas pedindo calma à população, mas pedido que todos fiquem em casa. Segundo ela, pânico não vai ajudar a combater o vírus.

Veja o vídeo