Anúncios

A Prefeitura de Itiquira divulgou, na tarde desta quinta-feira (19), que o primeiro caso suspeito do novo coronavírus foi registrado em Ouro Branco do Sul.

Trata-se de uma mulher de 39 anos, que não esteve recentemente fora do município em locais de transmissão, porém ela teve contato com pessoas que tiveram contato com pacientes diagnosticados com COVID-19.

Confira a nota divulgada pela prefeitura de Itiquira:

Confira o áudio divulgado pela prefeitura de Itiquira:

https://www.saibatudomt.com.br/wp-content/uploads/2020/03/atencao-covid-19-ouro-branco-do-sul.mp3?_=1

A (SES) monitora 59 casos suspeitos de coronavíurs em Mato Grosso, sendo 28 casos somente em Cuiabá. Na última quarta-feira (18) eram apenas 25 casos suspeitos.

A informação foi repassada pelo secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, durante coletiva virtual, nesta quinta-feira (19).

Conforme as informações da SES, o Estado apresentou, até o momento, 87 casos, sendo que 59 suspeitos, 11 descartados e 17 excluídos.

Dos 141 municípios, 18 registraram casos suspeitos da Covid-19 sendo: Araputanga (4); Aripuanã (2), Cáceres (2); (1); Campo Verde (2); Cuiabá (28); Ipiranga do Norte (1); (1); Juruena (1); Lucas do Rio Verde (2); Nova Xavantina (2); Poxoréu (1); do Leste (1); Rondonópolis (4); (2); Sinop (1); (1); Várzea Grande (3).

Sobre os três casos suspeitos, dois em Cuiabá e 1 em Rondonópolis, que apresentam diagnósticos positivos para o vírus, o Estado aguarda a contraprova do Lacen para validação do resultado.

O secretário ressaltou que a partir desta quinta o Estado começará a realizar testes de contraprova, após receber os primeiros kits para testar coronavírus. Os resultados dos exames saíram em até 72 horas.

Ainda conforme Figueiredo, o governo acredita que 85% dos casos de coronavírus que ocorrerão em Mato Grosso serão leves, 10% graves e 5% críticos.

Ele ressalta que o Estado está alterando o atendimento da rede hospital, como suspensão e cancelamento cirurgias eletivas para atender aos pacientes infectados pelo novo vírus.

“Vamos sair de uma área de investigação e vigilância para aérea de mitigação, ou seja, vai entrar em curso a necessidade do nosso trabalho assistencial das nossas unidades hospitalares, pra isso, o Governo do Estado esta alterando o atendimento da rede hospital. Vamos preparar os nossos hospitais para que tenhamos capacidade de internação dos pacientes em casos graves, que terão que ser internados, e daqueles casos críticos, que terão que usar unidades de terapia intensiva”, explicou.

“A média nossa é que aproximadamente 85% dos casos serão leves, muitos serão assintomáticos, vão ter acompanhamento domiciliar, se quer terão que procurar uma unidade de saúde. Não sendo caso grave, ele não problemas de ordem respiratória e se ele for à unidade de saúde corre o risco de agravar o seu problema, porque nas unidades é que deverão estar a maioria das pessoas contaminadas.

Aproximadamente 10% serão casos graves, vão requerer de atendimento hospitalar  e desses em torno de 5%vão necessitar de UTI”, disse.

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infeccções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.