Anúncios

O alto volume de informações sobre covid-19, popularmente conhecido como coronavirus, e a necessidade de se manter em alerta constante em dias de isolamento social por conta do vírus podem afetar o psicológico de qualquer um, alertam os psicólogos. Por causa da pandemia, o Conselho Federal de autorizou que consultas psicológicas possam ser realizadas de modo on-line.

Antes da liberação, para todos os atendimentos que precisassem ser feitos a distância o psicólogo deveria realizar o cadastro no e-Psi para, só então, começar o trabalho remoto. Essa determinação foi suspensa nos meses de março e abril para agilizar os atendimentos e não colocar profissionais e pacientes em risco. 

Em momentos de insegurança e incerteza, o simples fato de ficar isolado em casa pode se tornar um gatilho para uma crise de ansiedade. Exatamente por isso, passa a ser fundamental o papel do psicólogo”, destaca Tatiana Pimenta, CEO e fundadora da Vittude, plataforma referência no atendimento psicológico EAD.

O aumento na procura de psiquiátricos também tem chamado a atenção dos profissionais. Os conteúdos com maior volume de acesso na Internet têm sido artigos sobre ansiedade, crise de ansiedade e informações sobre remédios como fluoxetina, rivotril, clonazepam, entre outros, compartilhou a CEO. 

Para o psicólogo Célio Mota, o acompanhamento psicológico proporciona autoconhecimento de forma limpa e sincera consigo mesmo, o que pode trazer resultados incomparáveis para a saúde da psique e do corpo. Já a automedicação é um grande risco, pois erros simples podem ocorrer sem embasamento científico e causar danos irreversíveis. 

Tatiana destaca também o papel da informação profissional para evitar o pânico. “Começamos essa semana uma série de lives em nosso . Todos os dias, às 20h (horário de Brasília), convido um dos psicólogos Vittude para um debate sobre temas que estão tirando o sono de muitos. Estamos explicando como lidar com excesso de informações, como gerir a ansiedade, o estresse, o medo da solidão e o desconforto com o isolamento”.

Os Psicólogos Hélio Malka e Sandra Quero compartilham algumas dicas para que as pessoas mantenham a saúde mental em dia. Confira! 

1- Reduzir a exposição às notícias;

2 – Ocupar a mente com atividades diversas;

3 – Manter o pensamento positivo tendo de que está fazendo a parte que lhe cabe e que não temos controle sobre tudo e todos;

4 – Pensar no futuro, de forma moderada, e fazer planos positivos e prazerosos. Para quem não consegue fazer isso sozinho, recomenda-se procurar ajuda de um psicólogo;

5 – Estabelecer uma rotina, um ritmo para o seu dia;

6- Manter os cuidados pessoais. Se arrume, mesmo para ficar em casa; 

7- Buscar, na medida do possível, algumas atividades prazerosas para fazer como ouvir músicas, ler um livro, um jogo em família, etc;

8- Usar a tecnologia para se conectar com as pessoas. O isolamento é físico e não emocional; 

9 – Lembre-se que tudo é passageiro.

CLIQUE AQUI: BOLSAS DE ESTUDO DE ATÉ 70%.